Putin decide não expulsar diplomatas norte-americanos

Presidente russo ainda desejou 'bom ano novo' para Obama

Putin decide não expulsar diplomatas norte-americanos
Putin decide não expulsar diplomatas norte-americanos (foto: AP)
19:20, 30 DezMOSCOU ZGT

(ANSA) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou que "não vai expulsar" diplomatas norte-americanos em resposta às ações de Washington, que expulsou 35 diplomatas do país nesta quinta-feira (29), informou o Kremlin.

Segundo um comunicado, a "Rússia se reserva ao direito" de responder aos Estados Unidos, mas não pretende fazer isso como uma "diplomacia irresponsável".

"Reservamo-nos o direito de tomar medidas de resposta, mas não caíremos ao nível de 'diplomacia de cozinha', irresponsável, e daremos os próximos passos da retomada das relações russo-americanas partindo da política que será conduzida pela administração do recém-eleito Donald Trump", informou Putin nesta sexta-feira (30).

Para ele, a atitude de Barack Obama foi "hostil" e "contradiz os interesses principais do povo russo e norte-americano, tendo em conta a responsabilidade particular da Rússia e dos EUA para garantir a segurança global". O mandatário ainda afirma que o que Washington fez "danifica o sistema inteiro de relações internacionais".

Mais cedo, Putin recebeu do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, uma lista com 35 nomes de diplomatas que seriam declarados "persona non grata" pela Rússia. Segundo informações de Lavrov para a agência de notícias "Tass", 31 deles vivem em Moscou, e quatro, em São Petersburgo. "Agiremos segundo o princípio da reciprocidade", afirmara o chanceler.

Já o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, usou o Twitter para elogiar o futuro colega russo. "Grande movimento ao retardar [por parte de Putin]. Sempre soube que ele era muito inteligente", escreveu o republicano.

Putin deseja feliz ano novo

Na nota em que informa que não expulsará diplomatas norte-americanos da Rússia em resposta aos EUA, o presidente russo, Vladimir Putin, desejou um "bom ano novo" para Barack Obama e toda a sua família. Segundo o mandatário, as felicitações ocorrem "mesmo com o fato de que a administração norte-americana termine desta maneira".

Putin desejou felicidades a "todo o povo norte-americano" e ao presidente eleito, Donald Trump, para quem rendeu votos de "prosperidade e bem estar". O líder do Kremlin ainda convidou "todos os filhos pequenos dos diplimatas norte-americanos" para participar da tradicional festa de fim de ano do governo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA