UE dá 1º passo para adesão de Albânia e Macedônia

Comissão Europeia autorizou início de negociações

Macedônios protestam pelo direito de manter o nome do país
Macedônios protestam pelo direito de manter o nome do país (foto: EPA)
14:01, 17 AbrBRUXELAS ZLR

(ANSA) - A Comissão Europeia autorizou nesta terça-feira (17) a abertura de negociações para a adesão da Albânia e da Macedônia, países vizinhos situados nos Bálcãs, no sudeste da Europa.

O anúncio foi feito pela alta representante da UE para Política Externa, Federica Mogherini, e pelo comissário europeu para Negociações de Ampliação, Johannes Hahn, durante uma sessão do Parlamento do bloco em Estrasburgo, na França.

No entanto, o início oficial das tratativas dependerá do aval do Conselho Europeu, órgão que reúne os líderes dos 28 países da União. A próxima cúpula está marcada para 28 e 29 de junho.

A Albânia havia apresentado sua candidatura em abril de 2009, mas Bruxelas exigira medidas de combate à corrupção e ao crime organizado, além de uma reforma do sistema judiciário, antes de começar as negociações.

Já a Macedônia foi declarada candidata em dezembro de 2005. Recentemente, o país intensificou os contatos com a Grécia, membro da UE, sobre a disputa referente a seu nome, possibilitando o aval da Comissão Europeia.

Macedônia também é uma região grega, e Atenas acusa o país vizinho de querer se apropriar de sua herança cultural e histórica. Por conta disso, a nação balcânica é tratada pela comunidade internacional como "Ex-República Iugoslava da Macedônia".

As adesões fazem parte dos planos de expansão da UE rumo ao leste, algo que já motivou crises com a Rússia e, em última instância, levou à anexação da península da Crimeia e aos conflitos separatistas na Ucrânia, que também era cortejada por Bruxelas.

"A mensagem que Skopje e Tirana esperavam havia tempos chegou. Os próximos meses serão intensos na Europa e nos Bálcãs Ocidentais, e nossa determinação permitirá novos progressos", declarou Mogherini.

Outros países candidatos são Montenegro, Sérvia e Turquia. Atualmente, o bloco conta com 28 membros, número que cairá para 27 após a saída do Reino Unido. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA