Opaq quer exumar vítimas de suposto ataque químico na Síria

Amostras ambientais não foram o bastante para concluir inquérito

Opaq quer exumar vítimas de suposto ataque químico na Síria
Opaq quer exumar vítimas de suposto ataque químico na Síria (foto: EPA)
18:41, 03 MaiBEIRUTE ZLR

(ANSA) - A Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) pretende exumar os corpos de algumas vítimas do suposto ataque tóxico ocorrido em 7 de abril, em Duma, na região de Ghouta Oriental, na Síria.

As informações são do diretor-geral da Opaq, Ahmet Uzumcu, que deu uma entrevista ao jornal britânico "Financial Times", nesta quinta-feira (3).

A equipe, que chegara ao país em 21 de abril para averiguar se o ataque químico realmente ocorreu, examinou centenas de "amostras ambientais" na área atingida, onde pelo menos 70 pessoas teriam morrido.

Ainda segundo Uzumcu, para completar a investigação, o grupo estuda "maneiras de exumar e coletar amostras biomédicas". Caso o procedimento seja autorizado pela Síria, será a primeira vez na história do órgão que uma ação desse tipo é conduzida.

O suposto ataque químico em Duma, atribuído pelos rebeldes ao regime de Bashar al Assad, gerou resposta dos Estados Unidos, do Reino Unido e da França, que bombardearam a Síria em 13 de abril. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA