Acidente aéreo em Havana deixa mais de 100 mortos

Avião com mais de 100 pessoas a bordo cai em Havana, Cuba (foto: EPA)
07:40, 19 MaiSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Mais de 100 pessoas morreram na queda de um avião comercial nos arredores do Aeroporto Internacional José Martí, em Havana, nesta sexta-feira (18).

A aeronave, um Boeing 737-201 fabricado em 1979, pertencia à empresa mexicana Damojh, mais conhecida como Global Air, mas era operada pela companhia estatal Cubana de Aviación. Ela tinha como destino a cidade de Holguín, no leste da ilha, em um trajeto que levaria uma hora.

O acidente ocorreu por volta de 12h30 (horário local), logo após a decolagem. As circunstâncias do desastre ainda são desconhecidas, mas sabe-se que o avião explodiu ao cair no solo, como mostram imagens divulgadas pela imprensa cubana.

Além disso, testemunhas relataram que o Boeing 737 fez uma curva para voltar ao aeroporto antes de cair, mas acabou se chocando contra fios de alta tensão.

Segundo o jornal oficial "Granma", o número de pessoas a bordo era de 105, incluindo passageiros e tripulantes. Entre elas havia um bebê de menos de dois anos e quatro crianças. A maior parte dos passageiros era de cubanos, mas a tripulação, formada por seis membros, era totalmente mexicana.

No entanto, a TV estatal do país chegou a falar em 113 ocupantes na aeronave. O que se sabe é que apenas quatro pessoas conseguiram sobreviver ao impacto: um homem, que faleceria pouco depois, e três mulheres. Com isso, o número de vítimas passa de 100, embora o trabalho de remoção e reconhecimento dos corpos continue.

As sobreviventes seguem na UTI do Hospital Calixto García, em Havana, em estado crítico. Elas apresentam lesões como fraturas expostas, queimaduras e traumatismos cranianos.

"Em nome do governo cubano e do PCC [Partido Comunista de Cuba], lamentamos o fato e nos somamos nas condolências às famílias por esse trágico acidente", afirmou o novo presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, após visitar o local do desastre.

O último acidente aéreo no país havia ocorrido em 29 de abril de 2017, com um avião das Forças Armadas, que deixou oito mortos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en