Ativista gay é detido por protestar contra Putin em Moscou

Peter Tatchell denunciou tortura a homossexuais na Chechênia

Peter Tatchell, o segundo da direita para a esquerda, em um protesto contra Putin em 2014
Peter Tatchell, o segundo da direita para a esquerda, em um protesto contra Putin em 2014 (foto: ANSA)
19:41, 14 JunMOSCOU ZLR

(ANSA) - O ativista britânico pelos direitos da comunidade LGBT Peter Tatchell foi detido nesta quinta-feira (14), em Moscou, perto da Praça Vermelha, por protestar contra torturas de homossexuais na Chechênia.

Tatchell segurava nas mãos um cartaz que dizia: "Putin fracassa em agir contra as torturas de homossexuais na Chechênia". Pouco depois, ele foi abordado por diversos policiais, que afirmaram que o protesto não era autorizado - na Rússia, é preciso ter permissão das autoridades para se manifestar.

O ativista foi levado em uma viatura de polícia e libertado cerca de duas horas depois. Ele deverá comparecer a um tribunal no próximo dia 26 de junho e pode ter de pagar uma multa de US$ 330.

Dezenas de homossexuais dizem ter sido torturados em prisões por aliados do presidente da república chechena, Ramzan Kadyrov, que nega as acusações e garante que não existem gays na região.

Em sua cartilha para torcedores que irão à Rússia, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil desaconselhou demonstrações públicas de afeto entre homossexuais, lembrando que o país possui leis que punem a "propaganda gay" para menores de idade. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA