Jovens presos em caverna trocam cartas com pais na Tailândia

Treinador enviou bilhete pedindo desculpas aos familiares

Kham-aoey Promthep, avó de um dos meninos presos na gruta
Kham-aoey Promthep, avó de um dos meninos presos na gruta (foto: ANSA)
12:10, 07 JulMAE SAI ZBF

(ANSA) - O treinador de futebol dos 12 meninos presos em uma caverna na Tailândia pediu desculpas aos pais e familiares dos jovens por tê-los colocado nesta situação. "Gostaria de me desculpar com os pais. Neste momento, todos os meninos estão bem, as equipes de resgate estão cuidando de mim e prometo que cuidarei das crianças da melhor forma possível.

Obrigado por todo o apoio oferecido", disse o treinador Ekkapong Chantawong, de 25 anos, que colocou o time de futebol dentro da caverna para proteger os meninos de uma chuva torrencial no dia 23 de junho. O grupo, no entanto, acabou ficando preso no local devido às inundações. Além do treinador, os 12 jovens também tiveram a oportunidade de enviar bilhetes a seus familiares, os quais foram repassados pela equipe de mergulhadores que, diariamente, entrega cilindros de oxigênio, alimentos e atendimento médico ao grupo.

 "Não se preocupem, as equipes estão cuidando de nós", escreveu Panumat Saengdee, de 13 anos. ""Estou bem, só um pouco de frio, mas não se preocupe comigo, não se esqueça da minha festa de aniversário. Mamãe, papai, eu amo vocês e o meu irmãozinho também. Se eu sair, por favor, me tragam um churrasco", disse outro dos meninos, Night, que fez aniversário dentro da caverna.

 Em resposta, os pais e familiares enviaram também uma mensagem ao grupo e pediram que o treinador não se sinta culpado pelo que ocorreu. "Você não deve se sentir culpado, não estamos bravos com você. Entendemos e queremos que você saiba que tem nosso apoio moral", escreveu uma das mães dos jovens.

Em outra carta, um pai pediu que o filho ajude o treinador a não se sentir triste. Mesmo antes da troca de cartas, as equipes de resgate tinham relatado que o treinador apresentava sinais de depressão e era o que mais debilitado estava, pois renunciava à sua comida para deixar para os menino.

Resgate 

Os 12 meninos e o treinador estão recebendo instruções de mergulho para o resgate. Porém, como a operação seria arriscada para iniciantes, os socorristas preferem aguardar as inundações se reduzirem para evacuar o grupo da caverna. O mergulho só seria usado caso as águas voltassem a subir. Outra opção seria perfurar um buraco em uma área da caverna próxima ao grupo para resgatá-lo por via aérea.

    As crianças têm entre 11 e 16 anos de idade e estão presas na caverna de Tham Luang .(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA