Polícia intercepta supostas bombas para ex-vice Joe Biden

Autoridades tratam ameaças como "terrorismo doméstico"

Polícia intercepta supostas bombas para ex-vice Joe Biden (foto: EPA)
19:07, 25 OutNOVA YORK ZBF

(ANSA) - A polícia dos Estados Unidos interceptou nesta quinta-feira (25) dois pacotes suspeitos de bomba endereçados ao ex-vice-presidente Joe Biden. Com isso, chega a 10 o número de supostos explosivos enviados a ícones progressistas nos EUA.

Os pacotes foram encontrados em centros postais em Delaware, estado onde vive o político democrata, e seriam parecidos com as correspondências enviadas a outras personalidades norte-americanas nos últimos dias.

Pela manhã, os agentes da polícia e do FBI identificaram um possível pacote com explosivos em um restaurante em Nova York que pertence ao ator Robert De Niro. O estabelecimento, chamado Tribeca Grill, foi evacuado.

Ao longo da semana, pacotes suspeitos também foram enviados para o ex-presidente Barack Obama, para a emissora CNN, para o casal Bill e Hillary Clinton, para o bilionário George Soros, para a deputada democrata Maxine Waters, entre outros alvos. Os pacotes foram encontrados e interceptados entre segunda-feira (22) e quarta-feira (24).

De acordo com o FBI, é possível que mais pacotes suspeitos com explosivos tenham sido enviados para personalidades liberais ou ligadas ao Partido Democrata – padrão encontrado em todas as vítimas da ameaça.

“Talvez outros pacotes foram enviados pelos serviços postais para outras localidades. Nós recomendamos não tocar, mover ou manusear nenhum pacote suspeito ou desconhecido”, orientou a entidade. O próprio FBI tem tratado o caso como “terrorismo doméstico”.

Por sua vez, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tentou fazer um apelo de união nacional em meio às ameaças. “Queremos que todas as partes se unam em paz e harmonia”, disse o republicano, em um comício em Wisconsin.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders classificou como '"vergonhosas" as acusações de que Trump, seja o responsável pelo envio de pacotes. Para Sanders, há uma grande diferença entre "comentários sobre fatos e ações tomadas".

A representante ainda disse que o magnata republicano é tão responsável pelas correspondências quanto o senador oposicionista Bernie Sanders é culpado pelo tiroteio que terminou com um morto e cinco feridos em junho do ano passado no estado norte-americano da Virgina.

Na ocasião, um apoiador de Sanders, James Hodgkinson, abriu fogo contra congressistas republicanos que treinavam para um jogo de beisebol contra deputados democratas. O líder da bancada republicana, Steve Scalise, e dois policiais ficaram entre os feridos. O atirador foi morto por policiais.

Investigação

Investigações preliminares mostraram que os diversos pacotes suspeitos com dispositivos explosivos endereçados a diferentes ícones progressistas nos últimos dias teriam sido enviados do sul da Flórida, informou o jornal The New York Times, nesta quinta-feira (25), citando autoridades.

De acordo com a publicação, todas as 10 correspondências descobertas desde a última segunda-feira (22) estavam com endereço de retorno da congressista democrata da Flórida, Debbie Wasserman Schultz.

A informação foi obtida em decorrência das análises coletadas pelo Serviço Postal dos Estados Unidos, que indicam o envio de diversos pacotes a partir do correio do estado.

Uma autoridade policial disse que o envelope e as etiquetas impressas nos pacotes enviados ao ex-vice-presidente Joseph R. Biden Jr. e ao ator Robert De Niro foram semelhantes aos enviados ao ex-presidente Barack Obama e à ex-secretária de Estado Hillary Clinton.

Um raio X mostrou que o pacote enviado a De Niro continha um dispositivo que, como os outros, parecia ser uma bomba de cano.

Investigadores federais, estaduais e locais em Nova York, Washington, Flórida e Los Angeles uniram forças para descobrir mais detalhes sobre o caso, principalmente para saber se os pacotes foram enviados por uma ou mais pessoas.

De acordo com o jornal norte-americano, citando uma fonte, provavelmente as bombas foram enviadas pelo correio para pessoas que são críticas do presidente e já foram difamadas pela direita.

Como todos os dispositivos foram interceptados antes, as autoridades também investigam se eles realmente têm poder de destruição. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA