Trump afirma que paralisação do governo pode durar anos

Medida já deixou cerca de 800 mil funcionários sem remuneração

Trump afirma que paralisação do governo pode durar anos
Trump afirma que paralisação do governo pode durar anos (foto: EPA)
15:33, 05 JanNOVA YORK ZCC

(ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (4) estar preparado para que a paralisação parcial do governo federal, que está entrando na terceira semana, dure por anos.

A declaração foi dada durante coletiva de imprensa depois de que o republicano se encontrou com lideranças democratas para tentar resolver o impasse sobre o financiamento do muro ao longo da fronteira com o México.

Ao ser questionado se o chamado "shutdown" poderia durar meses ou anos, Trump confirmou que sim, mas disse acreditar que não. "Eu não acho que vai, mas estou preparado.Estou muito orgulhoso de fazer o que estou fazendo".

"Eu não chamo isso de desligamento, eu chamo de fazendo o que você tem que fazer para o benefício e a segurança do nosso país", acrescentou.
   

Trump insistiu que não assinará nenhum projeto de lei sem fundos, algo que os democratas se opõem veementemente. "Nós não vamos abrir enquanto não for resolvido. Nós achamos que é um problema muito maior. Nossa fronteira é um problema muito mais perigoso. É um problema de segurança nacional. É um problema de terrorismo", disse.
   

O republicano chegou a relatar que a reunião na Casa Branca, que contou com a presença da presidente da Câmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi, foi produtiva e que se reunirá no fim de semana com autoridades.
   

Ele também ressaltou que poderia declarar uma emergência nacional para contornar o Congresso e assim construir o muro. "Eu posso fazer isso. Podemos convocar uma emergência nacional e construir [o muro] muito rapidamente. Essa é outra maneira de fazer isso".
   

Por causa da paralisação parcial do governo, cerca de 800 mil trabalhadores federais estão sem remuneração desde 22 de dezembro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA