Ex-conselheiro de Trump é preso no âmbito do 'caso Rússia'

Roger Stone teria mentido sobre vazamento do WikiLeaks

Roger Stone foi conselheiro informal de Trump na campanha de 2016
Roger Stone foi conselheiro informal de Trump na campanha de 2016 (foto: ANSA)
16:55, 25 JanWASHINGTON ZLR

(ANSA) - Um ex-conselheiro informal de Donald Trump, Roger Stone, foi preso na manhã desta sexta-feira (25), sob as acusações de condicionamento de testemunhas, obstrução de Justiça e falso testemunho no âmbito do "caso Rússia".

A detenção foi pedida pelo procurador especial do inquérito, Robert Mueller, mas não diz respeito à suposta coordenação com o governo russo para interferir nas eleições de 2016, o principal ponto da investigação. Após algumas horas, o estrategista foi libertado mediante pagamento de fiança de US$ 250 mil.

Stone atraiu a atenção dos investigadores naquele mesmo ano, quando publicou uma mensagem no Twitter dando sinais de que sabia que emails roubados do ex-chefe de campanha da democrata Hillary Clinton, John Podesta, seriam vazados pelo WikiLeaks.

Segundo Mueller, as mensagens eletrônicas de Podesta foram hackeadas pelos serviços de inteligência de Moscou. O ex-conselheiro de Trump negou que tivesse informações privilegiadas sobre o vazamento e alegou que havia ouvido a notícia em uma rádio de Nova York.

No entanto o grande júri convocado pelo procurador especial passou meses ouvindo testemunhas ligadas a Stone e teria identificado falsas alegações nos depoimentos do ex-conselheiro. "Estamos diante da maior caça às bruxas da história de nosso país", reagiu Trump no Twitter. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA