Theresa May chega a Estrasburgo para tentar salvar Brexit

Premier britânica se reúne com Juncker às vésperas de votação

Theresa May chega a Estrasburgo para tentar salvar Brexit (foto: EPA)
19:44, 11 MarBERLIM ZCC

(ANSA) - Às véspera da importante votação no Parlamento sobre a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), a primeira-ministra britânica, Theresa May, chegou nesta segunda-feira (1) em Estrasburgo para participar de uma reunião com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, na tentativa de salvar o acordo do Brexit. Após seu texto ser rejeitado em janeiro, May se comprometeu em renegociar sua proposta com Bruxelas e reapresentar o novo documento aos deputados britânicos nesta terça-feira (12).
    A expectativa é que uma declaração seja revelada ainda hoje após o encontro entre os dois líderes. No entanto, isso não significa que um acordo será selado. De acordo com o ministro do Gabinete do Reino Unido, David Lidington, durante a reunião com Juncker, "a premier britânica garantiu mudanças juridicamente vinculativas que fortalecem e melhoram o acordo de retirada".
    Além disso, foi apresentado um novo protocolo relativo à Irlanda do Norte e uma declaração conjunta para completar a declaração política.
    "O primeiro [documento] fornece a confirmação de que a UE não pode tentar prender o Reino Unido no recuo indefinidamente e que isso seria uma violação explícita dos compromissos juridicamente vinculantes que ambos os lados concordaram", disse Lidington à imprensa.
    Segundo o ministro, o "instrumento conjunto" reflete o compromisso de "substituir o backstop por arranjos alternativos até dezembro de 2020".
    O Acordo de Saída negociado com Bruxelas precisa ser aprovado na Câmara dos Comuns para ser ratificado. Caso ele seja rejeitado novamente, o executivo deverá fazer uma declaração ainda na terça-feira (12) para dar ao parlamento a opção de sair da UE sem um acordo ou de pedir aos líderes europeus um adiamento do 'Brexit' para depois de 29 de março. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA