Parlamento britânico vota moção para adiar prazo de Brexit

Tusk disse que é preciso mudar estratégia para prorrogar data

House of Commons to vote on British PM May's Plan B for Brexit (foto: ANSA)
10:44, 14 MarBRUXELAS ZCC

(ANSA) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, fará nesta quinta-feira (14) uma terceira tentativa de obter seu acordo para saída do Reino Unido da União Europeia (UE). O Parlamento votará uma moção para tentar adiar o Brexit para depois do dia 29 de março.

A votação acontecerá um dia depois dos parlamentares rejeitarem um Brexit sem acordo sob quaisquer circunstâncias após a premier apresentar um documento com mudanças garantidas pela UE. Com isso, o adiamento pode ser a única opção viável.

O principal desafio de May é tentar reverter votos de parlamentares da oposição com a ajuda dos deputados mais favoráveis ao Brexit.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, por sua vez, sugeriu que Bruxelas precisa estar aberta para conceder uma "longa" prorrogação da data caso os britânicos aceitem reanalisar a estratégia.

Em mensagem divulgada no Twitter, Tusk afirmou que, durante consultas prévias à reunião de cúpula da UE, que será realizada de 21 e 22 de março, ele fará um apelo aos 27 países do bloco para que se mostrem "dispostos a uma longa extensão se o Reino Unido considerar necessário repensar sua estratégia do Brexit e criar um consenso em torno dela".
   

Conforme previsto no Artigo 50 do Tratado Europeu de Lisboa, que diz respeito a saída de um país do bloco europeu, a data para o divórcio é 29 de março de 2019, às 23h (horário local).

No entanto, May está propondo organizar, até 20 de março, uma terceira votação. Caso obtenha a maioria dos votos favoráveis, a premier pedirá aos líderes europeus um adiamento até 30 de junho, porque se ocorrer uma prorrogação além desta data o Reino Unido terá que participar das eleições para o Parlamento Europeu entre 23 e 26 de maio.

"Em vez de ir para a terceira votação do acordo de divórcio, o Parlamento britânico poderia fazer uma pausa para ver que outros caminhos possíveis são exploráveis. No entanto, a menos que uma extensão seja solicitada e garantida, o Reino Unido deixará a UE à meia-noite de 29 de março, de acordo com a legislação da UE.Mudar a data do divórcio na lei nacional não será suficiente para impedir que o relógio Brexit se mude para zero", adverte a advogada geral da Corte Europeia de Justiça, Eleanor Sharpston, em seu Twitter. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA