Mulher é presa por morte de jornalista na Irlanda do Norte

Repórter Lyra McKee, de 29 anos, foi atingida por tiros

Mulher é presa por morte de jornalista na Irlanda do Norte (foto: EPA)
11:09, 23 AbrROMA ZCC

(ANSA) - Uma mulher de 57 anos foi detida pelas autoridades da Irlanda do Norte por suspeita de envolvimento na morte da jornalista Lyra McKee, assassinada na última quinta-feira (18), em Derry, pelo grupo republicano dissidente New Ira.

A prisão foi anunciada na conta oficial da polícia irlandesa nesta terça-feira (23). Segundo comunicado, a mulher, que é acusada de praticar atividades terroristas, foi levada para uma delegacia de Derry.

A suspeita é a terceira pessoa presa no âmbito da investigação. Ela poderá ficar detida por até 48 horas, de acordo com a Lei Antiterrorista do Reino Unido. Os outros dois jovens, de 18 e 19 anos, foram detidos, mas já estão em liberdade.

De acordo com o jornal "Irish News", o grupo paramilitar, por sua vez, admitiu a responsabilidade pela morte de McKee e pediu desculpas aos familiares e amigos da jornalista, de 29 anos.

Em nota, o New Ira explica que a repórter foi "morta tragicamente" durante um ataque ao inimigo, enquanto estava "ao lado das forças inimigas".

McKee foi atingida por tiros de armas de fogo durante confrontos em uma manifestação em Creggan, Derry.

A jornalista era considerada pela imprensa britânica uma promessa do jornalismo investigativo e tinha assinado um contrato para a publicação de dois livros com a editora Faber & Faber. Em 2016, ela foi inserida pela "Forbes" na lista dos 30 jornalistas com menos de 30 anos mais influentes na Europa. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en