Mais de 12 mil escoteiros foram vítimas de abusos nos EUA

Estudo de professora contabilizou mais de 7,8 mil agressores

Movimento Boy Scouts of America já foi atingido por diversas denúncias de abuso sexual
Movimento Boy Scouts of America já foi atingido por diversas denúncias de abuso sexual (foto: Ansa)
13:35, 24 AbrNOVA YORK ZLR

(ANSA) - Mais de 12 mil membros da organização de escoteiros Boy Scouts of America foram vítimas de abusos sexuais entre 1944 e 2016 e 7,8 mil líderes e voluntários foram expulsos da entidade por suposto envolvimento nos crimes.

A revelação foi feita pela especialista em combate à pedofilia Janet Warren, professora da Universidade da Virgínia, durante depoimento em um processo sobre abusos contra menores em um teatro infantil de Minneapolis.

Warren contou no tribunal que foi contratada pela Boy Scouts para analisar os chamados "arquivos da perversão", que reúnem informações sobre o afastamento de voluntários suspeitos de violência sexual contra crianças.

Segundo ela, os relatórios contabilizam ao menos 7.819 agressores e 12.254 vítimas entre 1944 e 2016. Por meio de um comunicado, a organização disse que todas as suspeitas de abuso foram reportadas às autoridades competentes.

"Preocupamo-nos profundamente com todas as vítimas de abuso infantil e nos desculpamos sinceramente com aqueles que foram feridos durante seus períodos como escoteiros", declarou a entidade, que reúne cerca de 2,2 milhões de crianças e 1 milhão de voluntários. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA