Governo Trump amplia em 90 dias licença para Huawei

No entanto,mais 46 afiliadas da chinesa foram para lista negra

Governo Trump amplia em 90 dias licença para Huawei
Governo Trump amplia em 90 dias licença para Huawei (foto: ANSA)
19:25, 19 AgoWASHINGTON ZCC

(ANSA) - Os Estados Unidos vão estender por mais 90 dias o adiamento dado à gigante chinesa de tecnologia Huawei que permite que a empresa compre produtos de empresas norte-americanas.

A decisão foi revelada nesta segunda-feira (19) pelo secretário de Comércio do governo de Donald Trump, Wilbur Ross, durante entrevista ao canal "Fox Business", confirmando os rumores circulados nos últimos dias.

Em comunicado, o departamento ressaltou que a medida "tem como objetivo proporcionar aos consumidores em toda a América o tempo necessário para fazer a transição para se afastar dos equipamentos da Huawei, dada a persistente ameaça à segurança nacional e à política externa".

Apesar da novidade, porém, Ross enfatizou que outras 46 subsidiárias da Huawei foram incluídas na chamada "Lista de Entidades", a lista negra de comércio que proíbe empresas registradas de comprar bens e serviços americanos.

Ao todo, mais de 100 afiliadas da Huawei na Argentina, Austrália, Bielorrússia, China, Costa Rica, França, Índia, Itália, México e vários outros países, estão na lista. Desta forma, o secretário norte-americano explicou que "será mais difícil para a Huawei contornar as sanções".

A Huawei foi incluída na Lista de Entidades em meados de maio passado, juntamente com cerca de 70 de suas subsidiárias. Dias depois, os Estados Unidos concederam à empresa chinesa uma licença temporária de 90 dias, que expiraria nesta segunda(19).

A nova extensão confirmada permitirá, portanto, que a Huawei compre produtos e serviços dos EUA, incluindo, por exemplo, o software do Google, até 18 de novembro. Até o momento, a gigante chinesa não comentou o anúncio. A decisão foi tomada um dia depois de Trump descrever a empresa como uma ameaça para a segurança nacional dos Estados Unidos.   (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA