Tiroteio no Texas deixa ao menos 7 mortos e 21 feridos

Um suspeito de realizar o ataque foi abatido pela polícia

Tiroteio no Texas deixa ao menos 7 mortos e 21 feridos (foto: ANSA)
13:34, 01 SetNOVA YORK ZCC

(ANSA) - Subiu para sete o número de vítimas do tiroteio entre as cidades de Midland e Odessa, no Texas, registrado no sábado (31).

De acordo com a CBS, citando fontes oficiais, ao todo, 19 pessoas estão feridas, cinco morreram em Odessa, incluindo o atirador, e outras três em Midland. Pelo menos 10 ainda estão em estado grave.

De acordo com as autoridades norte-americanas, há a hipótese de o ataque ter sido realizado por dois atiradores. Um suspeito foi abatido pela polícia em um shopping em Odessa e o outro teria conseguido fugir.

"Acreditamos que são dois tiroteios de dois veículos diferentes", disse a polícia de Midland. No entanto, durante entrevista coletiva, o porta-voz da delegacia de Odessa afirmou que essa informação ainda não foi confirmada.

O caso ocorreu por volta das 18h (horário local) entre as cidades de Odessa e Midland. Um suspeito teria sequestrado um carro do serviço de correio dos Estados Unidos e o outro estaria em um Toyota.

As autoridades explicaram que um dos atiradores foi parado por agentes em uma rodovia entre as duas cidades, quando reagiu e abriu fogo contra o policial e algumas pessoas, de forma aleatória.

Em sua conta no Twitter, o presidente Donald Trump afirmou que foi informado sobre o tiroteio e ressaltou que o FBI e a polícia local estão acompanhando o ocorrido.

O governador do Texas, Greg Abbott, por sua vez, lamentou o ataque e o classificou como "covarde".

"A primeira-dama e eu estamos de coração partido com esse ataque sem sentido e covarde, e oferecemos nosso apoio inabalável às vítimas, seus familiares, e todo o povo de Midland e Odessa", disse em nota.

Abbott ainda informou que viajará para a Odessa neste domingo (31).

Já Beto O'Rourke, candidato à Casa Branca, aproveitou para fazer um apelo contra o porte de armas. "Nosso coração está com aqueles que estão em Midland e Odessa. Uma coisa que sabemos bem: devemos acabar com essa epidemia" de armas de fogo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA