Os personagens principais do impeachment de Trump

Presidente é o 3º, na história dos EUA, a sofrer impeachment

A democrata Nancy Pelosi
A democrata Nancy Pelosi (foto: EPA)
13:05, 19 DezSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, onde a oposição democrata tem maioria, aprovou na noite de ontem (18) o processo de impeachment contra o presidente Donald Trump por abuso de poder e obstrução do Congresso. O presidente republicano é acusado de ter pressionado o líder da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, para abrir uma investigação contra Joe Biden, pré-candidato democrata à Casa Branca.
   

O filho de Biden, Hunter, foi conselheiro de uma empresa ucraniana de gás, a Burisma. Para pressionar Kiev, Trump teria congelado uma ajuda militar de quase US$ 400 milhões ao país. Agora, o processo de impeachment de Trump seguirá para o Senado, onde haverá o julgamento. Como os republicanos têm maioria na Casa, a expectativa é que o presidente seja absolvido.
   

Apesar disso, com a aprovação do impeachment na Câmara, Trump se tornou o terceiro líder da história americana a sofrer um processo do tipo. Os anteriores foram Andrew Johnson, em 1868, e Bill Cl

inton, em 1998. Richard Nixon renunciou em 1974 antes da votação.
    Dois nomes aparecem como os principais personagens de todo o processo de impeachment: William B. Taylor Jr e Nancy Pelosi. O primeiro é um diplomata que serve como embaixador interino na Ucrânia e é uma das principais testemunhas contra Trump. Ele foi enviado ao país no último mês de junho, indicado pelo secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

Ex-militar, Taylor já tinha servido à embaixada de Kiev entre 2006 e 2009 e, de acordo com fontes do governo, teria ficado receoso em voltar ao país. Taylor não estava na reunião durante a qual teria ocorrido o pedido para que a Ucrânia abrisse uma investigação que prejudicasse Biden, mas teve acesso a várias pessoas envolvidas com o suposto caso. "Eu estava no canal regular da diplomacia, mas também no canal irregular", declarou o embaixador, em um depoimento à Câmara como testemunha, em outubro.

Segundo o ex-militar, "Trump tinha mais interesse na investigação contra Biden no que no bem-estar do país". Taylor trabalhou em vários governos dos EUA, de diferentes partidos, desde 1985. Ele nasceu em 14 de setembro de 1947, o estado do Novo México, e é graduado em Harvard.

Outra personagem de evidência no processo de impeachment é a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, do Partido Democrata. Foi ela quem dirigiu todo o percurso do processo de impeachment. Por esse motivo, tem sido o maior alvo de ataques de Trump, principalmente em discursos e nas redes sociais.

A veterana deputada, representante de São Francisco, na Califórnia, tem 79 anos de idade e, em 2007, tornou-se a primeira mulher a presidir a Câmara dos EUA, cargo que ocupou até 2011, quando os democratas perderam a maioria na Casa. Esposa do investidor Paul Pelosi, Nancy foi reeleita ao posto neste ano.

Por vários meses, Pelosi se negou a abrir o processo de impeachment, alegando que, como líder da maioria democrata na Câmara, a sua missão seria a de evitar qualquer decisão danosa às eleições de 2020.

No entanto, em setembro, Pelosi mudou de opinião, após um grupo de sete democratas moderados publicarem uma carta no jornal "The Washington Post" para pedir uma investigação contra Trump sobre o polêmico telefonema ao presidente ucraniano. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en