'Ataque contra Soleimani é intervenção divina', celebra EI

Grupo jihadista comemorou a morte do general iraniano

'Ataque contra Soleimani é intervenção divina', celebra EI
'Ataque contra Soleimani é intervenção divina', celebra EI (foto: EPA)
16:34, 10 JanROMA ZCC

(ANSA) - O grupo terrorista Estado Islâmico comemorou a morte do general iraniano Qassem Soleimani, assassinado em um ataque aéreo dos EUA, informou a "BBC" nesta sexta-feira (10).

A publicação revela que, em um comunicado, os jihadistas descreveram a morte do comandante da Força Quds, unidade de elite da Guarda Revolucionária do Irã, "como um ato de intervenção divina que beneficiou" o Estado Islâmico.

Apesar de celebrar o ocorrido, o grupo, no entanto, não fez nenhuma menção aos Estados Unidos, responsável pelo ataque contra Soleimani, no aeroporto de Bagdá, no último dia 3 de janeiro.

Soleimani, considerado um dos homens mais poderosos de Teerã, era um dos principais protagonistas na luta contra os terroristas em muitas áreas de crise do Oriente Médio.

A decisão do presidente norte-americano, Donald Trump, de mandar matar o general iraniano desencadeou uma série de consequências. A medida imediata foi tomada pela coalizão liderada pelos EUA que combate o Estado Islâmico, que suspendeu as operações no Iraque.

Normalmente, as forças iraquianas assumem a maioria dos riscos em relações as operações contra os jihadistas, mas os militares americanos contribuem com treinamento e apoio logístico. No entanto, as tropas dos EUA, agora, têm como objetivo se defender e, portanto, estão confinados em suas bases, o que é mais uma motivo para o Estado Islâmico comemorar. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA