Estado Islâmico lista recomendações contra coronavírus

Preocupação com pandemia chegou ao grupo terrorista

Jihadistas do EI fazem protesto em Mosul, no Iraque, junho de 2014
Jihadistas do EI fazem protesto em Mosul, no Iraque, junho de 2014 (foto: AP)
09:06, 13 MarROMA ZLR

(ANSA) - A preocupação com a pandemia de Covid-19, que já contaminou quase 130 mil pessoas e matou mais de 4,7 mil em todo o mundo, chegou ao principal grupo terrorista da atualidade.

Em sua revista semanal, a "Al-Naba", o Estado Islâmico (EI) listou uma série de "diretrizes religiosas" para se proteger contra a doença provocada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Sem citar explicitamente o nome Covid-19, o grupo jihadista apresenta uma série de recomendações que estão em linha com aquelas da Organização Mundial da Saúde (OMS), como manter distância de pessoas infectadas e não viajar a áreas de contágio.

O EI também pede para as pessoas cobrirem a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos antes de comer ou beber. Além disso, insta os jihadistas a "confiarem em Deus". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA