Estados Unidos suspendem voos privados para Cuba

Medida visa cortar acesso de recursos econômicos do turismo

Medida visa cortar acesso de recursos econômicos do turismo
Medida visa cortar acesso de recursos econômicos do turismo (foto: ANSA)
17:34, 13 AgoWASHINGTON ZCC

(ANSA) - O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, anunciou nesta quinta-feira (13) a suspensão de voos comerciais privados para Cuba para "cortar recursos econômicos" e lutar contra os "abusos do governo cubano".

"O regime de Castro usa fundos relacionados ao turismo para financiar seus abusos e interferências na Venezuela. Os ditadores não podem se beneficiar das viagens aos Estados Unidos", escreveu Pompeo no Twitter.

Na publicação, o secretário de Estado do governo de Donald Trump explicou que pediu a suspensão de "voos charter privados entre os EUA e Cuba".

Pompeo ainda reforçou que continuará cortando a receita que os cubanos obtêm das taxas de desembarque, reservas em hotéis estatais, entre outros.

A medida, que entrará em vigor no dia 13 de outubro, afetará todos os voos privados entre os dois territórios, exceto aqueles destinados a uso médico e que são de interesse dos EUA.

Em janeiro deste ano, o governo norte-americano já havia limitado drasticamente os voos fretados para Cuba, afetando voos para nove aeroportos cubanos, para impedir ainda mais o regime comunista de obter acesso a moeda forte dos viajantes americanos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA