Duas pessoas morrem em 3ª noite de protestos no Wisconsin

Família de Jacob Blake pediu calma aos manifestantes

Protestos antirracistas acabaram em confusão em Kenosha (foto: EPA)
17:01, 26 AgoKENOSHA ZGT

(ANSA) - A terceira noite de protestos pela violenta abordagem policial contra Jacob Blake deixou ao menos dois mortos e vários feridos em Kenosha, no Wisconsin, na noite desta terça-feira (26).

Segundo a polícia, uma terceira pessoa foi baleada, mas não corre risco de vida. A confusão teria acontecido próximo a um posto de gasolina. Um jovem de 17 anos foi detido sob a acusação de homicídio voluntário pela morte dos dois manifestantes.

Kyle Rittenhouse havia fugido logo após o tiroteio, mas foi capturado em sua cidade natal, Antioch, em Illinois. Uma das vítimas foi baleada na cabeça e outra no peito. A identificação do autor do crime foi possível graças aos vídeos de algumas testemunhas.

Os protestos começaram de maneira pacífica, mas foram ficando mais tensos conforme o passar das horas. Os policiais usaram megafones para tentar dispersar a multidão, já que a cidade decretou toque de recolher depois das 20h. Como as pessoas não iam para casa, os policiais começaram a lançar bombas de gás para a dispersão, ao que os manifestantes lançaram garrafas e pedras contra os agentes.

A mãe de Jacob Blake, Julia Jackson, fez um apelo para que a violência nas manifestações cesse. "Nós precisamos apenas de orações. Andando pelas ruas, eu vi muita coisa destruída. Esses comportamentos não refletem meu filho ou a minha família", falou aos jornalistas.

No entanto, Jackson e seu marido, que também se chama Jacob Blake, voltaram a cobrar a punição dos agentes que abordaram seu filho. "Eles atiraram no meu filho sete vezes, como se ele não tivesse importância. Mas, meu filho é importante. É um ser humano", falou o pai visivelmente emocionado.

- A ação policial: O caso de Jacob Blake voltou a dar força aos movimentos antirracistas nos Estados Unidos por mostrar, mais uma vez, a brutalidade policial contra os negros. Blake havia apartado uma briga entre duas mulheres quando a polícia de Kenosha chegou ao local.

Assim que o homem foi andando para seu carro, ele foi seguido por dois agentes com arma em punho. Ao tentar entrar no seu veículo, um policial puxa a camisa dele e dispara, no mínimo, sete vezes nas costas de Blake. Os tiros à queima-roupa foram dados na frente de três dos seis filhos do homem, que estavam no carro.

Segundo informou seu pai, Blake passou por cirurgias e está paralítico da cintura para baixo, em uma lesão que ainda não se sabe se será permanente.

- Trump:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou o envio de forças federais para Kenosha, em Wisconsin, para tentar conter os protestos realizados pela violente abordagem policial contra Jacob Blake.

"Vou mandar reforços e a Guarda Nacional para restaurar a ordem e a justiça em Wisconsin", escreveu o republicano no Twitter. "Chega de violência e anarquia em Kenosha".

O candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, por sua vez, prometeu lutar por justiça para Blake. "Precisamos acabar com a violência e nos unir para exigir justiça", afirmou o ex-vice-presidente.

(ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA