Departamento de Justiça abre investigação sobre caso Blake

Autoridades de Wisconsin revelaram nome de agente que fez ação

Protestos antirracistas entraram no 4º dia por ação contra Blake
Protestos antirracistas entraram no 4º dia por ação contra Blake (foto: EPA)
10:12, 27 AgoWASHINGTON ZGT

(ANSA) - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos informou nesta quinta-feira (27) que abriu uma investigação sobre o caso de Jacob Blake, o homem negro que foi baleado sete vezes à queima-roupa em uma abordagem policial em Kenosha, Wisconsin.

As investigações querem verificar se houve violação dos direitos civis e serão lideradas pelo FBI em colaboração com as autoridades estaduais. A análise será semelhante àquela aberta em maio no caso do assassinato de George Floyd pelo policial branco Derek Chauvin.

No entanto, a Procuradoria de Wisconsin informou que ainda não abriu nenhum procedimento formal ou acusação contra os dois policiais que atuaram na abordagem no último domingo (23) e que está analisando o caso.

Na noite desta quarta-feira (26), as autoridades estaduais revelaram o nome do agente que fez os disparos. Trata-se de Rusten Sheskey, um policial que atua na função há cerca de sete anos. Os representantes da Justiça local voltaram a afirmar que Blake tinha uma faca no carro e que isso teria provocado o agente. No entanto, testemunhas negam a informação e dizem que o homem - que tinha três dos seis filhos dentro do veículo - estava entrando no carro para pegar os documentos.

A brutalidade na ação causou inúmeros protestos em Kenosha e em outras cidades norte-americanas, que cobram igualdade racial nas abordagens policiais no país. Na noite desta quarta, as manifestações foram mais pacíficas do que na terça-feira (26), quando um grupo de supremacistas brancos foi à cidade para "controlar" os atos antirracistas e matou duas pessoas.

O rapaz que fez os disparos foi preso e identificado como Kyle Rittenhouse, 17 anos, e morador do estado vizinho de Illinois.

Em vídeos nas redes sociais, ele aparece portando um fuzil AR 15 e falando que os policiais estavam ajudando o grupo a "encurralar" os manifestantes do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

Em uma das imagens, é possível observar Rittenhouse fugindo de um pequeno grupo de pessoas que protestavam, e que o identificaram como autor dos tiros, e se escondendo entre as viaturas policiais que acompanhavam o protesto. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA