Em debate mais calmo, Harris e Pence divergem sobre pandemia

Candidatos a vice ainda discutiram questões raciais e econômicas

Debate entre Pence e Harris foi mais moderado, mas com duras críticas de ambos os lados (foto: EPA)
07:46, 08 OutWASHINGTON ZGT

(ANSA) - Em um debate mais cordial na noite desta quarta-feira (7), bem diferente daquele realizado por Donald Trump e Joe Biden, os candidatos à vice-presidência dos Estados Unidos, Mike Pence e Kamala Harris, divergiram sobre a resposta na gestão do combate à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) e sobre questões econômicas.

Para a vice do democrata Joe Biden, a gestão da pandemia "foi o maior fracasso de qualquer administração presidencial na história" norte-americana e continua sendo.

"Donald Trump e Mike Pence sabiam antecipadamente da gravidade do vírus e esconderam isso, minimizando sua gravidade. E até hoje não tem um plano", disse Harris. Além de ser vice, Pence é o chefe político da força-tarefa que gere a resposta à pandemia de Covid-19.

Por sua vez, o republicano acusou Harris e Joe Biden de estarem "desacreditando" os estudos de desenvolvimento de uma vacina - que Trump chegou a afirmar que estaria pronta antes das eleições de 3 de novembro.

Porém, a ex-procuradora afirmou que ela acredita na ciência e não no presidente, destacando que "se Anthony Fauci [infectologia, líder do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas] e os especialistas me disserem para tomar a vacina, eu tomarei, agora, se quem mandar for o Trump, não o farei".

Em outro momento de embate, Pence foi questionado sobre o evento na Casa Branca que acabou virando um foco de disseminação do novo coronavírus - contaminando mais de 10 pessoas, incluindo o presidente e a primeira-dama.

"Foi um evento ao ar livre. O presidente Trump e eu temos grande confiança no povo norte-americano e em sua capacidade de colocar em prática as informações sobre como evitar o contágio - e nós respeitamos o povo", disse o atual vice.

No entanto, Harris rebateu e disse que o respeito pelo povo aparece "quando se diz a verdade e quando se tem a coragem de ser um líder, falando coisas que você pode não querer que as pessoas ouçam, mas que elas precisam ouvir para se proteger".

Após a revelação de uma entrevista em que Trump afirmava saber da gravidade do vírus ainda em fevereiro e ter optado por esconder informações para não "espalhar pânico", os democratas vem usando essa afirmação para atacar o mandatário, já que os Estados Unidos são o país com mais mortes no mundo, tendo mais de 211 mil vítimas da Covid-19.

- Economia:

Os dois candidatos também discutiram questões econômicas, com novos ataques da democrata e a defesa do republicano.

Harris acusou a administração Trump de ter causado uma "catástrofe com uma liderança fracassada" na questão, especialmente por conta da guerra comercial do mandatário contra a China. Para a senadora, a ação fez com que os EUA perdessem espaço no cenário internacional, além de ter que lidar com a grande perda de postos de trabalho por conta da pandemia. A resposta de Pence foi seca e evasiva: "nós perdemos a guerra com a China? Biden nunca a disputou".

Harris ainda reafirmou que Biden recolocará o país no Acordo do Paris sobre o Clima e que os EUA voltarão a ter uma política ambiental responsável.

- Racismo:

Ao fim do debate, o tema abordado foram as manifestações antirracistas na sociedade e os casos de violência contra pessoas negras pela polícia norte-americana.

Pence afirmou que "não há desculpas sobre o que aconteceu com George Floyd", homem negro morto por um policial branco em maio, mas que a "justiça será feita no caso, por isso, não há razão que justifique os protestos".

"Essa ideia que os EUA são sistematicamente racistas e que há preconceito na aplicação da lei, como dizem Biden e Harris, é um insulto para os homens e mulheres que trabalham nesse setor", disse o atual vice-presidente.

Este foi o momento em que Harris ficou visivelmente irritada, já que a ex-procuradora federal atuou por muitos anos na sistema judicial norte-americano.

"Não vou sentar aqui e ouvir uma palestra do vice-presidente sobre o que significa fazer cumprir as leis do nosso país. Eu sou a única neste palco que processou pessoalmente de tudo, de agressões sexuais infantis a homicídio", afirmou.

Harris ainda voltou a chamar Trump de "racista" por ter "se negado a condenar os supremacistas brancos e ter dito para eles 'ficarem prontos', por ter definido os mexicanos como estupradores e criminosos, e por ter feito como seu primeiro ato de administração o 'banimento de muçulmanos'". "Esse país merece alguém melhor na presidência", concluiu.

Após o debate, a emissora "CNN" informou que uma pesquisa feita entre seus telespectadores deu uma vitória na discussão para Harris por 59% a 38%. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA