EUA impõem sanções contra Irã por interferência nas eleições

Norte-americanos vêm impondo medidas do tipo quase mensalmente

EUA impõem novas sanções contra Teerã
EUA impõem novas sanções contra Teerã (foto: EPA)
09:17, 23 OutWASHINGTON ZGT

(ANSA) - O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou mais uma rodada de sanções contra cinco entidades do Irã na noite desta quinta-feira (22). Dessa vez, a punição refere-se a suposta interferência de Teerã no processo eleitoral em andamento.

Segundo o documento, houve "tentativas flagrantes" de interferência no processo eleitoral. As punições surgem dois dias após os norte-americanos fazerem acusações contra Teerã no caso dos e-mails enviados a eleitores democratas, supostamente assinados pelo grupo de extrema-direita Proud Boys. Nas comunicações, haviam ameaças de mortes e de perseguição contra aqueles que não votassem em Donald Trump.

Para os serviços de Inteligência, esses e-mails foram enviados por iranianos e tinham o objetivo de "semear a discórdia entre a população eleitoral, espalhando desinformação e executando operações de influência maliciosa com o objetivo de enganar os eleitores".

Foram punidos os Guardiões da Revolução e a unidade de elite Força Qods, já alvo de outras sanções, bem como a União Iraniana de Rádio e Televisão Islâmica, a União Internacional de Mídia Virtual e o Instituto Bayan Rasaneh Gostar.

Na quinta-feira (22), após as acusações norte-americanas, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Saeed Khatibzadeh, rejeitou as acusações que considera "repetidas, falsas e fraudulentas.

"Teerã destaca mais uma vez que, para o Irã, não faz nenhuma diferença entre qual dos atuais candidatos será o próximo presidente dos EUA. Aconselhamos o regime dos EUA e à sua Inteligência, que têm uma longa história de interferências e criação de caos nas eleições de outros países, a parar com as acusações infundadas e os cenários suspeitos", pontuou. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA