Ao menos 5 migrantes morrem em naufrágio no Mediterrâneo Central

Segundo a Open Arms, cerca de 100 pessoas foram resgatadas

Seis dos migrantes resgatados precisam ser evacuados com urgência
Seis dos migrantes resgatados precisam ser evacuados com urgência (foto: Divulgação/Open Arms )
14:09, 11 NovROMA ZRS

(ANSA) - O naufrágio de um barco de migrantes no Mediterrâneo Central deixou pelo menos cinco mortos, informou nesta quarta-feira (11) a ONG espanhola ProActiva Open Arms.

De acordo com a ONG, as equipes de resgate conseguiram salvar cerca de 100 pessoas, incluindo mulheres e crianças. Os migrantes deverão ser levados para a ilha de Lampedusa, na Itália, sendo que seis deles precisam ser evacuados com urgência.

"Estamos finalizando o resgate de cerca de 100 pessoas que acabaram na água após o rompimento do fundo do barco em que estavam há alguns dias", explicou em um vídeo o presidente da Open Arms Itália, Riccardo Gatti.

Gatti destacou que a ONG trabalhou "sozinha" no resgate dos migrantes. O italiano também revelou que não há informações sobre o número exato de vítimas.

"Isso mostra como é necessária, antes de mais nada, uma operação conjunta no mar dos governos da União Europeia e a abertura de corredores humanitários", acrescentou Gatti.

A embarcação envolvida no naufrágio estava à deriva em alto mar ao menos desde terça-feira (10). O barco foi localizado durante uma operação de vigilância da Agência Europeia de Controle de Fronteiras (Frontex).

A Open Arms revelou que esse foi o segundo resgate feito em 24 horas. Ontem (10), a ONG salvou ao menos 85 migrantes que estavam a bordo de um barco danificado.

De acordo com dados oficiais, mais de 26 mil migrantes desembarcaram na Itália desde o início do ano, contra cerca de 9,3 mil que chegaram no mesmo período em 2019. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA