UE fecha novo acordo para garantir 5ª vacina contra Covid-19

Comissão comprará 405 milhões de doses da empresa alemã CureVac

Comissão comprará 405 milhões de doses da empresa alemã CureVac
Comissão comprará 405 milhões de doses da empresa alemã CureVac (foto: EPA)
07:57, 18 NovBRUXELAS ZCC

(ANSA) - A Comissão Europeia fechou nesta terça-feira(17) um acordo com a empresa farmacêutica alemã CureVac para garantir a compra de mais 405 milhões de doses de uma candidata a vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) para todos os Estados-membros da União Europeia (UE).

O novo acordo prevê a compra inicial de 225 milhões de doses do potencial imunizante em nome de todos os países do bloco, além de uma opção para solicitar até 180 milhões de doses adicionais, a serem fornecidas quando a vacina for comprovada como segura e eficaz contra a Covid-19.

"Vamos autorizar um novo contrato para assegurar mais uma vacina para a Covid-19 para os cidadãos europeus, que nos vai permitir adquirir até 405 milhões de doses da vacina produzida pela empresa europeia CureVac", anunciou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. O preço acordado para a vacina, no entanto, não foi divulgado.

Segundo von der Leyen, "este é o quinto contrato com uma empresa farmacêutica para o portfólio de vacinas" da UE.

A presidente da Comissão Europeia ainda ressaltou que está trabalhando em um sexto acordo de compra antecipada com a Moderna. Ontem (16), a farmacêutica americana Moderna afirmou que sua vacina poderá ser 94,5 eficaz, segundo os dados preliminares dos ensaios clínicos.

"O coronavírus continua a espalhar-se rapidamente na Europa e precisamos de uma vacina segura e eficaz para acabar com esta pandemia", finalizou ela.

A CureVac é uma empresa sediada na Alemanha, que em julho assinou um contrato de empréstimo de 75 milhões de euros com o Banco Europeu de Investimento para o desenvolvimento e produção em larga escala de vacinas, incluindo contra a Covid-19. A farmacêutica usa a nova tecnologia de RNA mensageiro (mRNA). Esse tipo de vacina é desenvolvido com uma parte de código genético que treina o sistema imunológico para reconhecer a proteína 'spike' do vírus.

Com o contrato de hoje, a UE amplia o portfólio de vacinas a serem produzidas para o bloco, após os acordos assinados com a AstraZeneca, Sanofi-GSK, Janssen e BioNtech-Pfizer, e as negociações com a Moderna.

Em todos os casos, uma vez que as vacinas provarem sua eficácia, os Estados-membros da UE poderão decidir fazer uma doação para países de baixa e média renda ou redirecionar os imunizantes para outros países europeus. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA