Migrantes que tentavam ir a Milão são achados mortos no Paraguai

Corpos foram encontrados meses depois em contêiner em Assunção

O grupo desejava chegar em Milão, na Itália
O grupo desejava chegar em Milão, na Itália (foto: Reprodução)
12:52, 18 NovSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - Os corpos de sete migrantes africanos foram encontrados sem vida dentro de um contêiner em Assunção, no Paraguai. Eles haviam entrado escondidos no equipamento para tentar chegar em Milão, na Itália.

Os homens entraram no contêiner de transporte em um pátio ferroviário na cidade de Sid, na Sérvia, no mês julho. O grupo esperava chegar alguns dias depois na capital da Lombardia.

No entanto, o contêiner foi transferido para um navio em um porto croata e passou por Egito, Espanha e Argentina, de onde foi levado para Assunção, no Paraguai.

Os migrantes, que estavam espremidos no pequeno espaço entre a carga e o teto do equipamento, não conseguiram sobreviver a essa longa jornada e foram encontrados mortos cerca de quatro meses depois do início da trágica viagem.

"Imaginamos que o destino deles não fosse a América do Sul, pois nunca teriam sobrevivido à viagem", disse Marcelo Saldívar, promotor público da capital paraguaia, apontando a pequena quantidade de comida que levaram como explicação.

Os investigadores afirmaram que o trem em que os homens embarcaram não seguiu para Milão, passando por Zagreb, como era esperado pelo grupo. Em vez disso, o contêiner onde estavam foi levado para Rijeka, sendo transferido posteriormente para um navio.

A identificação dos homens e da causa da morte foi prejudicada pelo avançado estado de decomposição dos corpos. De acordo com os médicos forenses, o processo pode ter sido acelerado por causa da carga de fertilizantes.

Entretanto, as identidades encontradas no contêiner permitiram identificar os indivíduos, que viviam em um campo de refugiados em Sid. Eles eram Zugar Hamza e Sidahmed Ouherher, da Argélia, Ahmed Belmiloudi, Said Rachir, Rachid Sanhaji e Mohamed Hadoun, do Marrocos, e Yessa Aymen, do Egito.

Dois indivíduos, que supostamente fecharam os sete migrantes no contêiner, foram detidos na Sérvia acusados de tráfico de pessoas.

Milhares de pessoas, principalmente provenientes do sul da Ásia, Oriente Médio e norte da África, tentam passar pelos países Bálcãs para chegar na Itália, Grécia, França e entre outras nações do continente. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA