UE fecha 6º contrato para comprar vacina anti-Covid

Bloco chegou a um acordo com o laboratório Moderna

Sede do laboratório Moderna em Cambridge, nos EUA
Sede do laboratório Moderna em Cambridge, nos EUA (foto: EPA)
10:10, 25 NovBRUXELAS ZLR

(ANSA) - O poder Executivo da União Europeia aprovou nesta quarta-feira (25) o sexto contrato para a aquisição de vacinas contra o coronavírus Sars-CoV-2.

Desta vez o acordo é com o laboratório americano Moderna e prevê a compra inicial de 80 milhões de doses, com uma opção para dobrar essa quantidade quando a candidata se mostrar segura e eficaz na prevenção da Covid-19.

A vacina da Moderna é feita com uma inovadora tecnologia de RNA mensageiro (mRNA) e tem eficácia de 94,5% contra a doença provocada pelo novo coronavírus, segundo estudo preliminar e ainda não revisado de forma independente.

O imunizante se baseia em uma sequência genética sintética responsável pela codificação da proteína spike, espécie de casca de espinhos que o Sars-CoV-2 usa para atacar as células humanas. Para manter sua eficácia, essa vacina precisa ser conservada a 20ºC negativos.

"Agradecemos pela confiança demonstrada pela Comissão Europeia em nossa vacina", disse o CEO do laboratório americano, Stephane Bancel. A empresa prevê entregar os lotes iniciais no primeiro trimestre de 2021.

Além da Moderna, a Comissão Europeia também já fechou contratos com AstraZeneca (fabricante da vacina de Oxford), Sanofi-GSK, Johnson & Johnson (dona da Janssen), Biontech-Pfizer e Curevac. Os seis contratos garantem à UE pelo menos 1,305 bilhão de doses, com possibilidade de chegar a 1,965 bilhão.

Como a União Europeia tem 446 milhões de habitantes, poderiam ser necessárias 892 milhões de doses para imunizar sua população inteira (apenas a candidata da J&J prevê dose única). O bloco também quer distribuir vacinas para países em desenvolvimento. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA