Coronavac tem 91,25% de eficácia, diz Turquia

País se antecipou a São Paulo e divulgou dados

Coronavac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac
Coronavac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac (foto: EPA)
15:12, 24 DezSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A Turquia anunciou nesta quinta-feira (24) que a vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, tem 91,25% de eficácia na prevenção da Covid-19.

O número é o resultado da análise preliminar do ensaio clínico de fase 3 conduzido no país, que já encomendou 50 milhões de doses do imunizante, sendo que o primeiro carregamento deve chegar na próxima segunda-feira (28).

Inicialmente, a Turquia planejava iniciar sua campanha de vacinação em 11 de dezembro, mas o envio das doses acabou atrasando.

Além da eficácia de 91,25%, pesquisadores do conselho científico do governo afirmaram que a Coronavac não produziu efeitos colaterais sérios, a não ser por uma reação alérgica em um voluntário.

"Agora estamos confiantes de que a vacina é eficaz e segura para o povo turco", disse o ministro da Saúde, Fahrettin Koca. Os dados de eficácia ainda não foram analisados de maneira independente.

São Paulo

O anúncio feito pela Turquia nesta quinta-feira contradiz o novo posicionamento do governo do estado de São Paulo, que também está testando a vacina e a produzirá no Instituto Butantan.

Após ter prometido divulgar dados de eficácia em 15 de dezembro e depois no dia 23, a gestão de João Doria afirmou na última quarta que o percentual não poderia ser revelado agora porque a Sinovac quer unificar os números de todos os ensaios de fase 3.

"Temos um contrato com a Sinovac que especifica que o anúncio desse número precisa ser feito em conjunto, no mesmo momento. Apresentamos esses números à nossa parceira que, no entanto, solicitou que não houvesse a divulgação pelo motivo que eles necessitam analisar cada um dos casos para poder aplicar esses casos à agência NMPA, que é a Anvisa da China", justificou o diretor do Butantan, Dimas Covas.

Apesar disso, o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, garantiu que o imunizante atingiu um índice de eficácia suficiente para ser aprovado pela Anvisa. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA