Trump deixa Casa Branca pela última vez

Donald e Melania Trump dão adeus à Casa Branca
Donald e Melania Trump dão adeus à Casa Branca (foto: EPA)
11:22, 20 JanNOVA YORK ZLR

(ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou a Casa Branca de helicóptero na manhã desta quarta-feira (20), rompendo uma tradição centenária de participar da posse do sucessor.

O helicóptero decolou dos jardins da residência presidencial por volta de 8h15 (10h15 em Brasília), horas antes da chegada do democrata Joe Biden, com destino à base aérea de Andrews.

"Foram quatro anos incríveis, conseguimos muitos resultados juntos", disse o presidente já na base militar, em discurso assistido por todos os seus filhos e pela primeira-dama Melania Trump.

No pronunciamento, Trump ainda exaltou suas ações no governo e não citou o nome de Biden nenhuma vez. "Recebemos 75 milhões de votos, um recorde na história para um presidente no cargo", acrescentou.

O magnata ainda dedicou uma mensagem para todas as "famílias que sofreram tão gravemente" com a pandemia do novo coronavírus, a mesma que ele tentou minimizar em diversas ocasiões.

"Sempre vou lutar por vocês. Estarei assistindo, estarei ouvindo e vou dizer para vocês: o futuro deste país nunca foi melhor. Desejo ao novo governo boa sorte e sucesso. Acho que eles terão um grande sucesso, eles têm as bases para fazer algo espetacular", disse o republicano, finalizando o discurso com a promessa de que ele vai "voltar de alguma forma".

Em seguida, o presidente e sua família embarcaram no Air Force One com destino ao seu resort de Mar-a-Lago, na Flórida.

Posse

O magnata é o primeiro presidente desde 1869, com Andrew Johnson, a não participar da cerimônia de posse de seu sucessor. Trump até hoje alega ter sido vítima de fraude nas eleições, embora nunca tenha apresentado provas de suas denúncias.

Nos últimos dias, no entanto, ele deixou de disseminar informações falsas após ter sido bloqueado nas principais redes sociais. Em 6 de janeiro, apoiadores do republicano invadiram o Capitólio para tentar impedir a certificação da vitória de Biden.

O episódio motivou a abertura de um processo de impeachment contra Trump, que é acusado de incitar uma insurreição. O julgamento no Senado vai acontecer mesmo após a posse de Biden e pode culminar na cassação dos direitos políticos do magnata. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA