Papa manda enviado a cidade com 'aparições' da Virgem Maria

Medjugorje, na Bósnia, é meta de peregrinos há mais de 35 anos

Estátua de Maria em Medjugorje, na Bósnia-Herzegóvina
Estátua de Maria em Medjugorje, na Bósnia-Herzegóvina (foto: EPA)
11:00, 13 FevCIDADE DO VATICANO ZLR

(ANSA) - O papa Francisco designou o arcebispo de Varsóvia-Praga, Henryk Hoser, como "enviado especial" da Santa Sé em Medjugorje, cidadezinha no sul da Bósnia-Herzegóvina onde há relatos de aparições da Virgem Maria.

O objetivo da nomeação, segundo o Vaticano, é "adquirir conhecimentos mais profundos" sobre a realidade pastoral local e as exigências dos milhares de peregrinos que o lugar recebe todos os anos.

O mandato de Hoser, que continuará exercendo o cargo de arcebispo, valerá até o próximo verão europeu. Em 24 de junho de 1981, seis jovens afirmaram ter visto a Virgem Maria em Medjugorje. Desde então, eles dizem que as aparições se repetem independentemente do lugar onde vivam - alguns deles trabalham na própria cidade, acolhendo fiéis.

Em 2010, o então papa Bento XVI instituiu uma comissão para examinar a suposta aparição, mas até hoje a Igreja Católica não emitiu seu veredicto. O papa Francisco nunca se expressou publicamente sobre o caso de Medjugorje, mas possui um tom crítico em relação a pessoas que dizem ter visto a Virgem Maria e a consideram como "chefe de um serviço postal".

"Não é católico ter uma Virgem Maria superstar", escreveu recentemente. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA