Maduro denuncia 'campanha internacional' contra Papa

Vaticano mediou diálogo entre Venezuela e oposição

17:51, 14 MarCARACAS ZAR

(ANSA) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou que há uma "campanha internacional" contra o papa Francisco por parte dos "poderes do mundo" e pediu para os fiés rezarem e apoiarem o líder da Igreja Católica.
    "Vimos nesses últimos dias a campanha internacional contra o papa porque ele está dizendo grandes verdades em todo o mundo", afirmou Maduro durante seu programa de televisão no último domingo (12).
    De acordo com o venezuelano, estas ações estão sendo promovidas pelas potências mundiais, que "não são coniventes" com a maioria das propostas feitas por Francisco em prol da paz.
    "Alerta aos católicos do mundo: oremos pelo papa Francisco e o apoiemos. Assim também é na Venezuela, onde não temos papas na língua para dizer as verdades", completou.
    O Vaticano participou como mediador do processo de diálogo político realizado na Venezuela no ano passado entre o governo e a oposição.
    As conversas tiveram como objetivo encontrar uma solução para o conflito econômico, social e político que atinge este país "congelado" desde dezembro depois que a oposição acusou o governo de não cumprir as medidas acordadas.
    No último dia 24 de outubro, o Pontífice e Maduro se reuniram no Vaticano, antes do enviado do papa ao país, monsenhor Emil Paul Tscherrig, anunciar o início do diálogo entre o governo e a Mesa da Unidade Democrática (MUD).
    Na ocasião, a Santa Sé afirmou em nota que o encontro ocorreu "no marco da preocupante situação de crise política, social e econômica que a Venezuela está atravessando". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en