Cardeal australiano depõe sobre acusações de pedofilia

George Pell responde por supostos crimes sexuais nos anos 1970

Cardeal George Pell chegou para depor sob forte escolta da Polícia
Cardeal George Pell chegou para depor sob forte escolta da Polícia (foto: EPA)
19:41, 26 JulSYDNEY ZLR

(ANSA) - O cardeal australiano George Pell depôs nesta quarta-feira (26), em um tribunal de Melbourne, sobre as acusações de pedofilia feitas pela Polícia do Estado de Vitória.

Assediado por uma multidão de jornalistas, Pell chegou à corte sob escolta das forças de segurança, acompanhado de sua equipe de advogados. Do lado de fora, dezenas de pessoas protestavam contra ele.

O cardeal é o mais alto prelado da Igreja Católica a responder a acusações de pedofilia e recebeu uma "licença" do papa Francisco para que pudesse se afastar de suas funções como prefeito da Secretaria de Economia do Vaticano e viajar à Austrália.

A Polícia de Vitória ainda não ofereceu todos os detalhes da denúncia, mas indiciou Pell por "vários" crimes sexuais ocorridos na década de 1970, quando ele era padre. O cardeal, que rechaça as acusações e diz ser vítima de uma "fúria sem trégua", terá uma nova audiência no próximo dia 6 de outubro.

Aos 76 anos, o australiano é um dos "homens-fortes" do papa Francisco e recebeu o papel de reorganizar as finanças do Vaticano, envolvidas recentemente em escândalos de lavagem de dinheiro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA