Papa intervém em entidade peruana envolvida em pedofilia

Ação acontece às vésperas de sua visita ao Peru

Papa intervém em entidade peruana envolvida em pedofilia
Papa intervém em entidade peruana envolvida em pedofilia (foto: ANSA)
20:59, 11 JanCIDADE DO VATICANO ZLR

(ANSA) - Às vésperas da visita do papa Francisco ao Peru, o Vaticano determinou uma intervenção em uma entidade católica local cujo fundador é acusado de pedofilia.

A decisão foi tomada após o Ministério Público peruano ter pedido a prisão preventiva por nove meses do criador e líder carismático da Sodalitium Christianae Vitae (SCV) - em português, Sodalício da Vida Cristã -, o teólogo laico Luis Fernando Figari, e de outros membros da organização.

Figari, que vive atualmente em Roma, é acusado de formação de quadrilha, sequestro e lesões psicológicas graves em casos de abusos sexuais, inclusive contra menores de idade. Por conta disso, a Congregação para os Institutos da Vida Consagrada, sob ordens do Pontífice, promulgou um decreto nomeando um interventor para a SCV.

A entidade será administrada pelo padre Noel Antonio Londoño Buitrago, bispo de Jericó, na Colômbia, sob supervisão do cardeal norte-americano Joseph William Tobin, nomeado delegado e responsável pelas questões econômicas da associação.

Um relatório elaborado pela própria SCV e por especialistas estrangeiros indica que ao menos 36 pessoas, sendo 19 menores de idade, foram abusadas sexualmente por Figari e outros líderes da organização. Os crimes teriam ocorrido entre 1975 e 2002, mas o Ministério Público arquivou as denúncias por prescrição.

No entanto, os investigadores adotaram outra estratégia para reabrir o caso: passaram a cogitar formação de quadrilha para cometer os abusos e lesões psicológicas graves, crimes ainda passíveis de punição. "Me parece uma ideia inteligente", disse em dezembro passado o advogado das vítimas, Hector Gadea.

Figari nega as denúncias e afirma que o pedido de prisão tem como meta causar um "impacto coletivo" antes da viagem do Papa por Chile e Peru, entre 15 e 21 de janeiro.

Segundo a sala de imprensa do Vaticano, Francisco acompanha "com preocupação" todas as informações sobre a situação da entidade peruana. "O Papa se mostrou particularmente atento à gravidade das informações sobre o regime interno, a formação e a gestão econômico-financeira, motivo pelo qual pediu com insistência uma atenção particular", diz uma nota da Santa Sé.

O comunicado cita as "sérias medidas" adotadas pelas autoridades judiciárias do Peru contra Figari como determinantes para a intervenção. Composta por laicos e sacerdotes que se dedicam à evangelização, à solidariedade e à promoção da família, a SCV foi fundada em 1971, em Lima, e ganhou em 1997, do papa João Paulo II, o reconhecimento como sociedade de vida apostólica. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA