Papa Francisco diz não ter medo de cisma na Igreja

Bergoglio voltou a falar sobre ataques de ultraconservadores

Papa Francisco conversa com jornalistas em voo entre Antananarivo e Roma
Papa Francisco conversa com jornalistas em voo entre Antananarivo e Roma (foto: EPA)
19:54, 10 SetAVIÃO PAPAL ZLR

(ANSA) - O papa Francisco afirmou nesta terça-feira (10) que não teme um novo cisma na Igreja Católica.

A declaração foi dada durante um voo entre Antananarivo, capital de Madagascar, e Roma, na Itália, em resposta à pergunta de um jornalista sobre um eventual levante de parte do clero dos Estados Unidos.

"[O cisma] É uma das ações que o Senhor deixa sempre à liberdade humana. Eu não tenho medo dos cismas, mas rezo para que não aconteçam, porque tem a saúde espiritual de tanta gente. Que haja diálogo, que haja correção no caso de algum erro, mas o caminho do cisma não é cristão", disse.

Francisco é alvo de críticas de alas ultraconservadoras da Igreja Católica nos Estados Unidos, lideradas pelo cardeal Raymond Burke, inimigo declarado do Pontífice e que já chegou até a dizer que era preciso "corrigir" um Papa "herege".

Em seu voo de ida para a África, Jorge Bergoglio afirmara que era "uma honra" ser alvo de ataques. Já em sua volta, afirmou que as críticas "sempre ajudam", desde que sejam feitas abertamente.

"Quando alguém recebe uma crítica, deve fazer imediatamente uma autocrítica. [...] Mas eu não gosto quando as críticas são feitas sob a mesa... Dão um sorriso de mostrar os dentes e depois te apunhalam pelas costas, isso não é leal, não é humano", declarou.

O Papa virou alvo de ultraconservadores em função de seu discurso de abertura em relação a homossexuais e divorciados e até mesmo por sua defesa veemente de causas ambientais. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA