Papa realizará celebrações da Semana Santa sem fiéis

Medida tenta conter avanço do coronavírus pelo país

Medida tenta conter avanço do coronavírus pelo país (foto: ANSA)
10:10, 15 MarCIDADE DO VATICANO ZCC

(ANSA) - Em mais uma medida para tentar conter a disseminação do coronavírus (Sars-CoV-2), o Vaticano anunciou neste domingo (15) que todas as celebrações litúrgicas da Semana Santa serão realizadas sem público na praça São Pedro.

Em comunicado, a prefeitura da Casa Pontifícia informa que "devido à atual emergência internacional da saúde, todas as Celebrações Litúrgicas da Semana Santa ocorrerão sem a presença física dos fiéis".

As celebrações afetadas são as do Domingo de Ramos (5 de abril), quinta-feira santa (9 de abril), sexta-feira santa e o Caminho da Cruz realizado no Coliseu, em Roma (10 de abril), Vigília Pascal no sábado sagrado (11 de abril) e Domingo de Páscoa (12 de abril) quando acontece a benção "Urbi et Orbi".

Além disso, a Santa Sé afirmou que, até 12 de abril, as audiências gerais e a oração do "Angelus" feita pelo líder argentino serão transmitidas via streaming no site oficial do Vaticano News.

O diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, Matteo Bruni, já havia informado que o Vaticano estudava métodos para respeitar as medidas de segurança adotadas para evitar a propagação do coronavírus.

Na última semana, inclusive, o Vaticano anunciou o fechamento da Praça e da Basílica São Pedro para visitação para conter o avanço da doença. O anúncio seguiu a decisão do governo italiano, que publicou um decreto colocando todo o território em quarentena.

Até o momento, a Covid-19 já provocou a morte de 1,4 mil pessoas e infectou mais de 21 mil em toda a Itália, segundo balanço atualizado neste sábado (14). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA