Vaticano iniciará campanha de vacinação na 2ª semana de janeiro

Profissionais de saúde e segurança pública terão prioridades

Vacinas serão administradas no átrio do Auditório Paulo VI
Vacinas serão administradas no átrio do Auditório Paulo VI (foto: ANSA)
10:30, 02 JanVATICANO ZCC

(ANSA) - O Vaticano anunciou neste sábado (2) que vai iniciar a campanha de vacinação contra o novo coronavírus Sars-CoV-2 a partir da segunda semana de janeiro, priorizando "o pessoal de saúde e segurança pública, os idosos e pessoas com maior contato com o público".

Segundo comunicado oficial, serão aplicados "critérios de seleção das categorias mais expostas" à Covid-19, de acordo com as adesões voluntárias".

As vacinas serão administradas no átrio do Auditório Paulo VI, por equipes médicas e de enfermagem da Direção de Saúde e Higiene do Vaticano, conforme as recomendações sanitárias para a pandemia. As doses devem chegar "na segunda semana de janeiro, em quantidade suficiente para atender as necessidades da Santa Sé".

O imunizante escolhido é o desenvolvido pela farmacêutica Pfizer em parceria com o laboratório BioNTech, que precisa ser mantido a -70ºC para garantir sua eficácia de 95%. Para isso, o Vaticano adquiriu um "frigorífico de temperatura ultrabaixa" para armazenar as doses.

A campanha de vacinação abrange os cidadãos do Estado, funcionários e seus familiares, sendo todos acima de 18 anos. As autoridades do Vaticano recomendam a imunização "para proteger a própria saúde, mas também a dos outros". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA