Igreja anuncia restrições para eventos de Quaresma e Páscoa

Santa Sé manteve regras válidas no ano passado

Papa Francisco em bênção extraordinária na Praça São Pedro, em 27 de março de 2020
Papa Francisco em bênção extraordinária na Praça São Pedro, em 27 de março de 2020 (foto: ANSA)
11:16, 17 FevVATICANO ZLR

(ANSA) - A Igreja Católica anunciou nesta quarta-feira (17) que as celebrações de Quaresma e Páscoa serão realizadas novamente com medidas de restrição devido à continuação da pandemia do novo coronavírus.

Em documento divulgado pelo Vaticano, o prefeito da Congregação para o Culto Divino, cardeal Robert Sarah, afirma que os eventos do Domingo de Ramos, da quinta e da sexta-feira santas e da Vigília de Páscoa terão as mesmas "indicações do ano passado".

"Estamos ainda enfrentando o drama da pandemia de Covid-19, que provocou muitas mudanças no modo habitual de celebrar a liturgia", declarou Sarah. Isso significa que não haverá o rito de lava-pés na Quinta-Feira Santa nem o beijo na cruz na Sexta-Feira Santa, bem como procissões nos domingos de Ramos e Páscoa.

Além disso, o Vaticano pede para as dioceses estimularem a participação de fiéis em celebrações online. "O bispo é chamado a tomar decisões prudentes a fim de que as celebrações litúrgicas possam ocorrer com frutos para o povo de Deus e para o bem das almas a ele confiadas, no respeito à proteção da saúde e às prescrições das autoridades responsáveis", diz o documento. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA