Bolsonaro critica Fernández por apoio a Lula

Presidente do Brasil também disse que a Argentina "escolheu mal"

Alberto Fernández discursa para apoiadores em Buenos Aires
Alberto Fernández discursa para apoiadores em Buenos Aires (foto: EPA)
12:43, 28 OutSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Alberto Fernández sequer assumiu como novo presidente da Argentina, mas o governo brasileiro já dá sinais de que terá uma relação mais conturbada com seu parceiro de Mercosul.

Se, por um lado, o peronista defende abertamente a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por outro, Jair Bolsonaro fez campanha para o derrotado Mauricio Macri e já criticou o futuro mandatário argentino.

Em visita ao Catar, o presidente do Brasil disse nesta segunda-feira (28) que o apoio de Fernández à campanha "Lula livre" é uma "afronta à democracia brasileira e ao sistema judiciário brasileiro". "Ele está afrontando o país de graça", declarou.

No dia da eleição, Fernández divulgou uma foto na qual faz a letra L com a mão e parabenizou o petista por seu aniversário de 74 anos. Já no discurso da vitória, puxou um grito de "Lula livre" para seus eleitores.

Após o anúncio do resultado, Bolsonaro disse que não pretende parabenizar Fernández e que a Argentina "escolheu mal" seu novo mandatário. Por outro lado, garantiu que não pretende se "indispor" com o vizinho.

"Agora, não vamos nos indispor. Vamos esperar o tempo para ver qual é a posição real dele na política, porque ele vai assumir, vai tomar pé do que está acontecendo, e vamos ver qual linha que ele vai adotar", acrescentou.

Já nesta segunda, Bolsonaro afirmou que não vai "fechar as portas" para Fernández, mas manteve o tom crítico. "A Argentina colocou no poder quem colocou a Argentina no buraco lá atrás", declarou. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA