Morre aos 90 anos o ex-presidente argentino Carlos Menem

Político estava internado por diversos problemas de saúde

Carlos Menem presidiu a argentina por 10 anos seguidos entre 1989 e 1999
Carlos Menem presidiu a argentina por 10 anos seguidos entre 1989 e 1999 (foto: ANSA)
12:55, 14 FevBUENOS AIRES ZGT

(ANSA) - O ex-presidente da Argentina e atual senador, Carlos Menem, morreu neste domingo (14) no hospital Los Arcos da cidade de Buenos Aires, informou a mídia local. Aos 90 anos, o político estava internado há semanas por diversos problemas de saúde.

Menem havia sido hospitalizado por um problema de infecção urinária e por uma arritmia cardíaca, mas ele já havia ido ao hospital por diversas vezes por conta de uma forte pneumonia e demais problemas respiratórios.

O argentino foi o presidente que mais tempo ficou no poder no país sem interrupção, entre os anos de 1989 e 1999, sendo acusado de inúmeros de casos de corrupção e de acobertamento de crimes.

Peronista, Menem teve um governo ultra liberal, que causou tanto uma aceleração como um grande endividamento da economia argentina.

Além disso, nunca foi punido de fato por seus crimes por sempre ter sido beneficiado pela imunidade parlamentar. Em 2019, ele chegou a ser condenado a mais de três anos pela venda de um imóvel de maneira irregular, mas nunca cumpriu a pena porque o Senado não tirou sua proteção política.

O argentino ainda foi absolvido da acusação de ter acobertado o atentado terrorista contra o centro judaico Amia, em 1994, que deixou 84 mortos e 300 feridos. Até hoje, nenhum político foi de fato condenado pelo crime. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA