Governo de SP prorroga quarentena até 22 de abril

Medida entra em vigor a partir desta quarta-feira (8)

Brasileiro caminhando pelas ruas do centro de São Paulo
Brasileiro caminhando pelas ruas do centro de São Paulo (foto: EPA)
15:51, 06 AbrSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta segunda-feira (6) a prorrogação da quarentena no estado até o dia 22 de abril para conter o avanço do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na região. A medida será publicada no Diário Oficial desta terça-feira (7).

O anúncio foi feito durante a coletiva de imprensa realizada diariamente no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, que contou com a presença de diversos médicos, entre eles David Uip, chefe do Centro de Contingência da Covid-19, que retornou ao trabalho após ser infectado pelo vírus.

"Sim, a prorrogação da quarentena será feita em São Paulo por mais 15 dias, do dia 8 até o dia 22 de abril, pelo conjunto de razões que já foram claramente expostas", afirmou.

Segundo Doria, todos os prefeitos precisam seguir a determinação e acionar a "polícia em caso de desobediência". Além disso, ele ressaltou que "nenhuma aglomeração de nenhuma espécie em nenhuma cidade ou área do estado de São Paulo será admitida".

Com isso, o governador paulista autorizou a intervenção das Guardas Municipais ou Metropolitanas. "Isso é constitucional, não é uma deliberação que pode ou não ser seguida. Ela deve ser seguida por todos os municípios do estado", acrescentou Doria.

A prorrogação da quarentena, que teve início no dia 24 de março e teria validade até esta terça-feira (7), foi determinada após os médicos e cientistas envolvidos no debate sobre as decisões contra a Covid-19 recomendarem o isolamento social por mais 15 dias.

O decreto determina o fechamento do comércio e de todos os serviços não essenciais, como restaurantes e bares - que só podem funcionar por delivery. Já os estabelecimentos considerados essenciais - farmácias e supermercados - continuarão abertos.

A região sudeste continua sendo o epicentro do novo coronavírus no Brasil. São Paulo concentra o maior número de casos e mortes, com 275 óbitos, o equivalente a 56% do total do país (486). Já em relação aos casos da doença, o estado também está na liderança, com 4.620 contágios confirmados. Ao todo, o país tem 11.130 pessoas contaminadas.

Rio de Janeiro -

A prefeitura do Rio de Janeiro também decidiu manter todas as medidas de afastamento social para evitar a propagação do novo coronavírus na cidade. A medida foi anunciada pelo prefeito Marcelo Crivella.

"Há uma pressão enorme de setores da nossa população e da economia para se começar a relativizar e abrir aos poucos o setor do comércio. Mas não há, por parte da comunidade científica do Rio de Janeiro, a menor chance para se fazer isso", disse Crivella, durante transmissão ao vivo pelas redes sociais. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA