Brasil se aproxima da marca de 250 mil vítimas na pandemia

País registrou mais 1.428 óbitos de Covid no período de 24 horas

Estado de São Paulo anunciou toque de recolher noturno
Estado de São Paulo anunciou toque de recolher noturno (foto: EPA)
07:43, 25 FevSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O Brasil registrou mais 1.428 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 249.957 a quantidade de vítimas da pandemia, informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta quarta-feira (24).

Enquanto a taxa de letalidade está em 2,4%, a de mortalidade continua subindo e está em 118,9 a cada 100 mil habitantes. O número de hoje mantém ainda a tendência de alta na média dos últimos sete dias, com 1.124. São 33 dias consecutivos com mais de mil óbitos diários.

O estado com o maior número total de vítimas é São Paulo, com 58.528, seguido pelo Rio de Janeiro (32.574), Minas Gerais (17.974), Rio Grande do Sul (12.029) e Bahia (11.388).

No entanto, ao analisar as taxas de letalidade, a primeira posição fica com o Rio de Janeiro (5,6%), seguido por Pernambuco (3,7%) e Amazonas (3,4%).

Hoje, o governo de São Paulo anunciou a implantação do toque de recolher para todas as cidades do estado das 23h às 5h entre os dias 26 de fevereiro e 14 de março para tentar conter o avanço da pandemia de Covid-19.

Ainda de acordo com o boletim do Conass, os novos casos no país nas últimas 24 horas chegaram a 66.588, totalizando 10.324.463 as pessoas que testaram positivo para a doença desde o início da pandemia.

A média móvel dos últimos sete dias sofreu um aumento na comparação com a terça-feira (23), com 49.388 contágios.

Também nesse ranking o estado de São Paulo é o que tem os maiores números absolutos, com 2.002.640 contaminações por coronavírus Sars-CoV-2 confirmadas. Na sequência, aparecem Minas Gerais (853.459), Bahia (664.904), Santa Catarina (652.895) e Paraná (627.907).

O Brasil vive atualmente o seu pior momento na pandemia e, conforme os dados da Universidade Johns Hopkins, é o segundo país com mais mortes pela doença no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, com 503.529 óbitos, conforme o último balanço. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA