Deputado da UE acusa Bolsonaro de crimes contra humanidade

Sessão de 2h debateu gestão da pandemia; embaixador pediu ajuda

Bolsonaro foi alvo de críticas em sessão do Parlamento Europeu
Bolsonaro foi alvo de críticas em sessão do Parlamento Europeu (foto: ANSA)
14:47, 15 AbrSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - Uma audiência realizada nesta quinta-feira (15) no Parlamento Europeu, com a presença do embaixador do Brasil na União Europeia, Marcos Galvão, debateu a crise sanitária de Covid-19 no país e provocou duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro, segundo informou o jornalista Jamil Chade, do portal "UOL".

O eurodeputado espanhol Miguel Urban Crespo (Podemos) chegou a acusar o mandatário de crimes contra a humanidade em sua fala.

"Bolsonaro declarou guerra aos pobres, à ciência, à vida e à medicina. Vamos dizer claramente: a necropolítica de Bolsonaro é um crime contra a humanidade, contra o povo brasileiro", disse o espanhol segundo o site.

Já a vice-presidente do PE para os assuntos do Brasil, a eurodeputada alemã Anna Cavazzini (Partido Verde), classificou de "tragédia" o avanço da pandemia no Brasil.

"O que ocorre no Brasil é uma tragédia. Mas poderia ter sido evitada e baseada em decisões políticas equivocadas. Se Bolsonaro nega a crise e coloca medidas que impedem a ação contra a pandemia, para onde é que o dinheiro vai?", questionou a eurodeputada sobre a verba enviada pelos europeus.

Por sua vez, Galvão não negou a gravidade da crise no Brasil, mas pediu que as questões políticas "ficassem para depois". De acordo com Chade, o embaixador "insistiu que o foco precisa ser o acesso às vacinas e implorou por ajuda".

O portal do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) informa que o Brasil possui 13.673.507 casos confirmados de Covid-19 e 361.884 mortes registradas. A média de casos dos últimos sete dias está em 69.615 e de óbitos está em 3.015. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA