Taxa de mortalidade por Covid no Brasil já é maior que nos EUA

Apenas 13 países no mundo têm índices piores

Enterro de vítima da Covid no Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo
Enterro de vítima da Covid no Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo (foto: ANSA)
10:35, 16 AbrSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A taxa de mortalidade por Covid-19 no Brasil ultrapassou a dos Estados Unidos, país que, em termos absolutos, tem o maior número de óbitos causados pela doença em todo o mundo.

Segundo o monitoramento da Universidade Johns Hopkins, os EUA somam 565.298 mortes desde o início da pandemia, contra 365.444 do Brasil, porém, com uma população mais de 50% maior, sua taxa de mortalidade agora é menor que a do país sul-americano: 172,2 óbitos para cada 100 mil habitantes contra 173,2.

O índice medido pelo Ministério da Saúde do Brasil é ainda maior, 173,9 mortes para cada 100 mil habitantes, provavelmente por usar um dado de população mais atualizado.

Ainda de acordo com a Johns Hopkins: apenas 13 países no mundo têm taxas de mortalidade maiores que a do Brasil, sendo nove deles no leste europeu: República Tcheca, Hungria, Bósnia-Herzegovina, Montenegro, Bulgária, Macedônia do Norte, Moldávia, Eslovênia e Eslováquia.

Além disso, o Brasil vem se aproximando rapidamente das duas nações logo à sua frente no ranking: Reino Unido (190,7 mortes/100 mil hab.) e Itália (192,3 mortes/100 mil hab.). Os outros países com índices piores que o do Brasil são o pequenino San Marino e a Bélgica, que contabiliza inclusive óbitos suspeitos.

 

Com a pandemia ainda fora de controle e a vacinação caminhando a passos lentos, o Brasil vem de três dias seguidos com mais de 3 mil mortes notificadas.

Os EUA, por sua vez, não contabilizam mais de mil óbitos por dia desde 8 de abril e já vacinaram ao menos parcialmente quase 40% de sua população - no Brasil, esse índice é de cerca de 12%. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA