PF faz operação para combater contrabando de ouro para Itália

Ouro era retirado ilegalmente de garimpos na Região Norte

PF estima que quadrilha tenha contrabandeado mais de uma tonelada de ouro
PF estima que quadrilha tenha contrabandeado mais de uma tonelada de ouro (foto: Ansa/Bruno Escolastico/Futura Press)
19:38, 27 JulSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Agentes da Polícia Federal (PF) e da Receita Federal realizaram hoje (27) uma operação contra o contrabando de ouro, garimpado ilegalmente na região Norte do país, para a Itália.

Batizada de Ruta 79, a operação cumpre quatro mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão em cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

A PF estima que, no período de 2017 a 2019, a quadrilha tenha contrabandeado mais de uma tonelada de ouro para o território italiano.

As investigações começaram com a prisão de um policial federal e, de acordo com a PF, ele fazia parte da organização criminosa e era o responsável pela passagem ilegal do ouro contrabandeado da área pública para a restrita dos aeroportos.

O inquérito apurou que mais de 17kg de ouro e joias foram apreendidos, tudo avaliado em mais de US$ 1 milhão.

Segundo a PF, os investigados usavam pessoas como "mulas" para transportar o ouro até a Itália. A carga tinha documentação falsa de empresas sediadas no Paraguai. Na sequência, a organização criminosa trazia joias compradas na Ásia e nos Estados Unidos utilizando novamente "mulas" para introduzi-las de maneira clandestina no Brasil.

A ação contou com 120 policiais federais no Rio de Janeiro, em Angra dos Reis, São Paulo, São José do Rio Preto, Piracicaba, Mirassol e Belo Horizonte.
    A operação foi batizada Ruta 79 porque "ruta" significa rota em italiano, destino do contrabando, e o número 79 é a posição do ouro na tabela periódica de química. (ANSA- Com Agência Brasil)
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA