Líder das Farc escreve carta aberta pedindo ajuda ao Papa

Para Jimenez, há grupos que querem 'desmoralizar' acordo

16:26, 21 AbrBOGOTÁ ZGT

(ANSA) - O líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Timoleon Jimenez (Rodrigo Londono Echeverri), escreveu uma carta aberta ao papa Francisco em que pede a intercessão da Igreja para chegar ao acordo de paz com o governo de Bogotá.
    Segundo Jimenez, as Farc "continuarão a fazer todo o possível" para chegar finalmente a um acordo, mas "apareceram no horizonte sérios perigos de tempestades, que ameaçam afundar aquilo que é um grande esforço de todos os colombianos de boa vontade".
    "Organizações paramilitares começaram uma ofensiva criminosa com o objetivo de desmoralizar os amigos da paz. Esta ação nefasta coincide com setores políticos confabulando para tirar proveito da guerra", disse o líder guerrilheiro em uma clara referência ao ex-presidente colombiano Alvaro Uribe, contrário a um pacto entre as duas partes.
    Por este motivo, Jimenez apela ao Pontífice para que a Igreja Católica interfira na questão e faça uma "iniciativa, das suas mais humildes paróquias às mais altas hierarquias, para colocar nos corações confusos o apoio à paz e a reconciliação".
    Em setembro do ano passado, os dois lados anunciaram um acordo que deveria ser ratificado em seis meses, no dia 24 de março, mas o prazo foi adiado. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en