Dias antes de Obama, Maduro visita Cuba

Obama chega a ilha no próximo domingo, dia 20

12:37, 18 MarHAVANA ZSG
(ANSA) - Poucos dias antes da histórica visita oficial do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a Cuba, o líder venezuelano, Nicolás Maduro, aliado do governo castristas, desembargou de forma inesperada na ilha.
    "São tempos de renovação e irmandade", disse Maduro antes de se encontrar com o colega cubano, Raúl Castro.
    Segundo a imprensa local, eles assinarão acordos e ratificarão planos de cooperação bilateral ainda nesta sexta-feira, dia 18.
    Embora não se saiba quanto tempo Maduro permanecerá em Cuba, acredita-se que ele já deve ter ido embora no domingo, dia 20, quando Obama chega.
    A visita de Maduro acontece em meio à tensão com o governo de Obama, após Washington renovar a ordem executiva que classifica a Venezuela como "uma ameaça".
    Em março do ano passado, Obama classificou o país como uma ameaça para a segurança nacional norte-americana e anunciou sanções contra sete funcionários venezuelanos que Washington acreditava ter violado direitos humanos. Este ano, as medidas foram renovadas. Como resposta, Maduro chamou de volta o principal diplomata nos Estados Unidos, Maximilien Arveláiz, encarregado de negócios. "Chega de arrogância, prepotência e intriga", disse o venezuelano na época.
    Venezuela e Estados Unidos tem uma relação tensa desde o final dos anos 1990, quando Hugo Chávez assumiu o Poder. Segundo os chavistas, os "imperialistas" norte-americanos tentam "desestabilizar" a política interna do país. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en