Em meio a crise, presidente do Paraguai nomeia ministro da Saúde

Julio Borba era interino desde a renúncia de Julio Mazzoleni

Paraguaios estão nas ruas diariamente pedindo a renúncia do presidente (foto: EPA)
09:57, 09 MarROMA ZGT

(ANSA) - O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, nomeou nesta segunda-feira (8) Julio Borba como o novo ministro da Saúde. A indicação é uma tentativa de atenuar a crise política instaurada desde a última semana com os protestos da população para renúncia presidencial por conta da má gestão da pandemia de Covid-19.

Borba substituirá Julio Mazzoleni, que renunciou na sexta-feira (5), após pressão da sociedade por conta da falta de suprimentos médicos básicos nos hospitais e centros de atendimento e pela lenta vacinação contra a Covid-19. Ele já estava atuando como interino na pasta.

O Paraguai vem enfrentando uma expressiva alta na quantidade de casos da doença e a falta de infraestrutura hospitalar ficou evidente, com os hospitais à beira do colapso.

Em sua primeira coletiva após a nomeação, Borba informou que "já foram estabelecidos eixos de trabalho no curto prazo" e que pretende trabalhar com outros ministérios para tomar as medidas mais adequadas. Além disso, prometeu buscar por mais vacinas anti-Covid "em tempo hábil".

Já Benítez mantém sua postura de não renunciar, apesar da pressão aumentar dia após dia, mantendo alterações pontuais. No fim de semana, além de aceitar a renúncia de Mazzoleni, o mandatário demitiu o ministro da Educação, Eduardo Petta, das Mulheres, Nilda Romero, e o chefe de Gabinete, Juan Ernesto Villamayor - este último, substituído por Hernán Huttemann.

O país vacinou menos de 0,1% de sua população contra o coronavírus Sars-CoV-2 em uma campanha que iniciou no dia 22 de fevereiro com apenas quatro mil doses de vacinas. O Chile anunciou a doação de 20 mil doses, mas não há um plano robusto.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o Paraguai contabiliza 169.860 casos da doença entre seus sete milhões de habitantes e 3.343 mortes. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA