Após 8 meses, Machu Picchu reabre ao público

O sítio arqueológico pode receber somente 675 turistas por dia

Local estava fechado desde março por causa da pandemia do novo coronavírus
Local estava fechado desde março por causa da pandemia do novo coronavírus (foto: ANSA)
12:51, 03 NovLIMA ZRS

(ANSA) - As ruínas incas de Machu Picchu, no Peru, foram reabertas ao público neste domingo (1º). Em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), o sítio arqueológico ficou fechado por oito meses.

Por questões de segurança, apenas 675 turistas por dia terão acesso ao local, sendo 30% da capacidade permitida antes da pandemia.

Os grupos serão formados por no máximo oito pessoas, incluindo o guia, que durante o trajeto deverá manter uma distância de pelo menos dois metros e não inferior a 20 dos demais.

"A reabertura de Machu Picchu para o mundo mostra que os peruanos são resilientes", disse o ministro do Comércio Exterior e Turismo do país, Rocío Barrios.

A reabertura do principal ponto turístico do Peru tem gerado grandes expectativas. Todas as entradas disponíveis para os primeiros 15 dias de novembro acabaram.

O fechamento de Machu Picchu também foi um duro golpe para as dezenas de milhares de pessoas que vivem da indústria turística do local. 

Desde março, a fortaleza inca abriu suas portas somente em outubro para receber um único turista, o japonês Jesse Katayama. Ele foi para o país andino em março passado, com o objetivo de visitar o sítio arqueológico, mas a atração acabou interditada por causa da disseminação do Sars-CoV-2. (ANSA).

   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA