Castillo tem 84 mil votos de vantagem sobre Keiko no Peru

Após perder liderança, filha de Fujimori denunciou 'fraudes'

Pedro Castillo está perto de se tornar o novo presidente do Peru
Pedro Castillo está perto de se tornar o novo presidente do Peru (foto: EPA)
18:59, 08 JunLIMA ZLR

(ANSA) - A vantagem do candidato de esquerda à Presidência do Peru, Pedro Castillo, caiu para 84 mil votos sobre a conservadora Keiko Fujimori, que denuncia a ocorrência de fraudes.

Segundo uma parcial divulgada por volta das 18h (horário de Brasília) pelo Escritório Nacional de Processos Eleitorais (Onpe), com pouco mais de 98,07% das urnas apuradas, Castillo tem 8.644.013 votos, contra 8.560.013 da filha do ex-ditador Alberto Fujimori.

Em termos percentuais, Castillo tem 50,2% dos votos válidos, e Keiko, 49,7%.

Com a possibilidade de vitória cada vez mais concreta, o chefe da equipe econômica de Castillo, Pedro Francke, publicou um comunicado tranquilizando o mercado sobre as políticas de um eventual governo da esquerda.

"Respeitaremos a autonomia do Banco Central, que fez um bom trabalho mantendo a inflação baixa por mais de duas décadas", diz a nota, ressaltando que o plano econômico do líder do partido Peru Livre não prevê "nacionalizações, expropriações, confisco de poupança, controle cambial, controle de preços ou veto a importações".

Fraude 

Após liderar quase toda a apuração e vendo uma virada na manhã desta terça-feira, Keiko concedeu uma coletiva de imprensa e disse, sem apresentar provas, que há "sinais de fraude" na apuração.

"Há uma clara intenção de sabotar a vontade do povo", declarou. 

No entanto, a Organização dos Estados Americanos (OEA) afirma não ter identificado incidentes relevantes.

A maior parte dos votos restantes é proveniente de comunidades camponesas, que tendem a apoiar Castillo, um líder sindical e professor de escola rural de 51 anos de idade.

Quem vencer o pleito assumirá um país mergulhado em uma crise política - o Peru chegou a ter três presidentes em uma semana em novembro de 2020 - e sanitária, com mais de 180 mil mortos na pandemia de Covid-19 e a maior taxa de mortalidade no mundo (572 óbitos para cada 100 mil habitantes). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA