Polícia prende 4 pessoas por morte de missionária italiana no Peru

Missionária laica italiana foi morta no Peru
Missionária laica italiana foi morta no Peru (foto: ANSA)
16:58, 16 JulROMA ZCC

(ANSA) - As autoridades peruanas prenderam nesta sexta-feira (16) quatro suspeitos de envolvimento com o assassinato da missionária leiga italiana Nadia De Munari, no último dia 24 de abril.

Natural de Schio, em Vicenza, De Munari tinha 50 anos e foi atacada com facadas, na madrugada entre 20 e 21 de abril, enquanto dormia em sua casa no Peru, durante uma suposta tentativa de roubo. Ela chegou a ser levada ao hospital e foi submetida a uma cirurgia de emergência, mas não resistiu aos ferimentos.

O Ministério Público de Roma abriu um processo para investigar o caso e confiou o inquérito aos carabineiros do Grupo de Operações Especiais (ROS) em colaboração com a Fiscalia de Nuevo Chimbote.

"Estamos à espera de saber as responsabilidade precisas de todas as pessoas envolvidas, o contexto, bem como o verdadeiro motivo deste brutal assassinato de uma mulher calma que escolheu dedicar a sua vida ao mínimo", diz uma nota da família da vítima, representada pela advogada Alessandra Ballerini.

Segundo o comunicado, os familiares da missionária confiam no trabalho das autoridades italianas e acreditam que as investigações não serão encerradas "até que haja clareza definitiva e absoluta sobre o assassinato de Nádia".

De acordo com relatos, dois dos suspeitos detidos são moradores da comunidade onde a italiana trabalhava e os outros dois vivem nas proximidades.

De Munari trabalhava na Operação Mato Grosso, no Peru, há quase 30 anos e era responsável pelo centro "Mamma Mia" em Nuevo Chimbote, criado pelo padre Ugo De Censi.

"Expressamos toda a nossa proximidade à família de Nadia De Munari, na esperança de que se descubra todo o episódio", declarou o bispo de Vicenza, monsenhor Beniamino Pizziol.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA